Agosto Lilás: Prefeitura do Paudalho realiza programação contra o feminicídio

Agosto Lilás: Prefeitura do Paudalho realiza programação contra o feminicídio

A Prefeitura do Paudalho por meio da Academia da Saúde, Coordenadoria da Mulher e Guarda Municipal realiza uma programação especial voltada ao “Agos

Prefeito de Paudalho destaca a importância do momento para a Mata Norte e PE⁩ com posse de Gustavo Gouveia
Radar Político (05/03) – O desafio da Oposição para apresentar o candidato a governador
Em Paudalho, Semana da Criança terá mais uma vez parque de diversão gratuito
A Prefeitura do Paudalho por meio da Academia da Saúde, Coordenadoria da Mulher e Guarda Municipal realiza uma programação especial voltada ao “Agosto Lilás”, mês dedicado à conscientização sobre a luta contra o feminicídio.  O termo é usado para denominar assassinatos de mulheres cometidos em razão do gênero. Ou seja, quando a vítima é morta por ser mulher.

Com a lei 13.140, aprovada em 2015, o feminicídio passou a constar no Código Penal Brasileiro como circunstância qualificadora do crime de homicídio. Mesmo assim, os números de casos ainda alarmam. De acordo com levantamento da Central de Atendimento à Mulher, o Ligue 180, quase 10 mil mulheres foram vítimas do tipo de crime ou tentativas de homicídio por motivo de gênero nos últimos nove anos, no Brasil.

Desde 2009, a Central registrou denúncias de morte de pelo menos 3,1 mil mulheres e outras 6,4 mil foram alvos de tentativas de assassinatos. O Mapa da Violência de 2015 já revelava que, entre 1980 e 2013, 106.093 pessoas morreram por sua condição de ser mulher. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o número de assassinatos chega a 4,8 para cada 100 mil mulheres no país.

Paudalho engajado na luta pela vida das mulheres

No objetivo de fomentar o debate, a luta e a conscientização contra o tipo do crime no Município, nesta segunda-feira (27) a ação já começou com entregas de lacinhos simbólicos da campanha nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidade de Pronto Atendimento Laura Bandeira de Melo (UPA Paudalho), Centro de Parto Normal Gabrielly Ramos e Secretarias da cidade.

Na terça-feira (28), das 6h às 16h, será realizado um plantão na Academia da Saúde de Guadalajara com rodas de conversas, com o tema: “Violência Contra Mulher e Como Realizar a Defesa Pessoal”. As mulheres ainda receberão aula prática para aprender a como se defender.

Na quarta-feira (29) as atividades continuam com Plantão das 6h às 8h, e a partir das 16h, na Academia da Saúde do Centro do Paudalho. Na programação, roda de conversa abordando o mesmo tema e ainda aula prática de defesa pessoal. Na quinta-feira (30), encerrando as atividades será realizada a caminhada “Mais Saúde” percorrendo as principais ruas da cidade. A concentração será as 16h, na Academia da Saúde do Centro.

“A gente tem como objetivo principal, combater os casos da violência contra a mulher. E isso só é possível através da conscientização”, comentou Rebeca Figueiredo, comandante da Guarda Municipal do Paudalho, palestrante do evento que tem se destacado no protagonismo feminino na área da segurança.

As atividades físicas serão realizadas pela coordenadora da Academia da Saúde do Paudalho, Claudecy Meneses e as aulas de defesa pessoal serão ministradas pelo Policial Militar, Gabriel Dias e os agentes da Guarda Municipal.

Lei Maria da Penha

Em sete de agosto de 2006 era criada a Lei Maria da Penha (11340/06) que tem objetivo de coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. A Lei tem esse nome em homenagem à farmacêutica e professora universitária Maria da Penha Maia Fernandes. Durante seis anos ela foi vítima de agressões por parte seu marido, também professor universitário, o qual tentou matá-la duas vezes. Na primeira tentativa, em 1983, ele efetuou o disparo de arma de fogo, enquanto ela dormia e a deixou paraplégica. Após as agressões, Maria, um das milhares de “Marias” do Brasil, tomou coragem e denunciou o marido. Sua militância se transformou em resultado e pela sua luta a Lei foi constituída.

COMMENTS