“Algumas pessoas ultrapassaram os limites da falta de vergonha na cara”, dispara Juliana de Chaparral contra opositores

Prefeita rebateu ataque difamatório que sofreu nas redes sociais

Clodoaldo comemora obras em estradas do Agreste
Deputado Erick Lessa intensifica articulações por mais segurança no Agreste
Secretário Tiago Pontes visita municípios do Agreste


MAIS CASINHAS

Na manhã de hoje (2), durante o lançamento do projeto “Saúde Conectada”, marcado pelo anúncio da informatização de todas as unidades de saúde do município de Casinhas e pela entrega de tablets para todos os agentes comunitários de saúde, a prefeita Juliana de Chaparral (DEM) voltou a comentar o episódio polêmico ocorrido no último final de semana, na qual ela foi alvo de ataque difamatório nas redes sociais, tendo sido chamada de “lixo” e “vagabunda”.

“Todo mundo viu que eu fui alvo de ataques nas redes sociais e que algumas pessoas ultrapassaram os limites da falta de vergonha na cara. Eu confesso que por essas pessoas eu sinto pena. Pena de saber que elas são infelizes, que não tem Deus no coração e que guardam dentro de si apenas mágoa. Então por elas eu rezo. Agora, a gente não pode se deixar impune”, comentou a democrata.
“Quem tem facebook, instagram ou whatsapp é responsável por eles. E eu não posso chegar numa rede social e dizer que fulano é feio, isso ou aquilo de forma irresponsável não. Você pode ir numa rede social e falar do calçamento estourado da sua rua, da estrada que está ruim, do poste que está com a lâmpada queimada, porque é um direito seu enquanto cidadão. Agora, eu não sou apenas a Juliana prefeita. Eu sou a Juliana, mãe de Clébia Vitória e Maria Luísa. Que merece respeito como qualquer um de vocês”, acrescentou.”Só no dia de hoje, eu estou com três advogados trabalhando para que todas aquelas pessoas que usaram de má fé, que me insultaram nas redes sociais, sejam punidas perante a lei. E que sirva de exemplo para todas as outras pessoas, porque todas as mulheres foram atingidas. Eu fui escolhida democraticamente. Ninguém me impôs ser prefeita, não. Foi a maioria dos casinhenses. Agora, aquelas pessoas que perderam alguma regalia, por não aguentar que hoje eu estou prefeita, procure tomar chá de camomila e suco de maracujá porque eu estou quatro e vou ficar mais quatro”, concluiu.

COMMENTS