Articulação do Iterpe beneficia 77 famílias do Engenho Roncadorzinho, em Barreiros

O diretor-presidente da Instituição, Henrique Queiroz, promoveu uma cerimônia de assinatura da remessa do depósito judicial, no valor de R$ 2.170.000 (dois milhões cento e setenta mil), que marcou a desapropriação das terras do Engenho.

ITERPE Henrique Queiroz Engenho Roncadorzinho Barreiros
Na tarde de hoje (29), o Iterpe realizou um grande feito para a comunidade rural do Engenho Roncadorzinho, do município de Barreiros, na Zona da Mata do Estado. O diretor-presidente da Instituição, Henrique Queiroz, promoveu uma cerimônia de assinatura da remessa do depósito judicial, no valor de R$ 2.170.000 (dois milhões cento e setenta mil), que marcou a desapropriação das terras do Engenho.

A partir do decreto de n° 53.376, o qual declara o Engenho Roncadorzinho uma área de interesse social para fins de desapropriação, se tornou possível os trâmites para a formalização do ato. O valor será utilizado para manutenção das colônias ou cooperativas de povoamento e trabalho agrícola assistidas pelo Iterpe, beneficiando 77 famílias residentes no local, cerca de 400 pessoas.
ITERPE Henrique Queiroz Engenho Roncadorzinho Barreiros
Estiveram presentes para participar da assinatura a presidente da FETAPE, Cícera Nunes, o coordenador da CPT, Plácido Júnior, o assessor da FETAPE, Marcílio Oliveira, e o advogado representante da FETAPE e CPT, Bruno Ribeiro.

Do Iterpe, além do presidente do Instituto, participaram o vice-presidente e assessor de programas e projetos da Instituição, Cleodon Ricardo, a coordenadora da gerência de planejamento e gestão, Rênya Carla, o coordenador da gerência de ações fundiárias, Ivison Silva, o coordenador da gerência de reordenamento agrário, Marco Dubeux, e o articulador institucional Charles Afonso.

COMMENTS