Artistas do Cabo levam cores e mensagens aos hospitais de campanha da cidade

Saiba mais informações clicando no link

Mendonça participa de caminhada no Cabo e em Afogados, no Recife
Betinho Gomes afirma ser o deputado federal que mais enviou emendas para o Cabo de Santo Agostinho nos últimos três anos
Especialistas farão um mutirão para atender pacientes com doenças vasculares no Cabo

“Decidimos usar a arte do grafite para trazer cores e mensagens de esperança nos dois hospitais de campanha que estão sendo construídos no Cabo”, disse o prefeito Lula Cabral sobre os desenhos que estampam algumas paredes das unidades hospitalares. O artista cabense Thiago Nascimento, o Lorde, ficou responsável pela pintura do hospital Ricardo Brennand, construído na Praça 9 de Julho – PE-060, e Wagner Lenda, realizou a arte do hospital que está sendo construído no Estádio do Gibão, em Ponte dos Carvalhos, e que levará o nome de Amaro Cabral.

O artista Wagner Lenda pintou vários paineis no Hospital de Campanha Amaro Cabral, no estádio do Gibão. O maior chega a media quase 20 metros. ‘’Neste momento delicado que passamos por causa do novo coronavírus, optei por trazer mensagens de esperança e fé. Um dos paineis traz reflexão espiritual e os outros mensagens de alerta e conscientização para a população’’, informou Wagner Lenda. Lorde também optou por temáticas semelhantes. Os trabalhos foram realizados de forma voluntária.

Morador do bairro Nova Era, Lenda faz parte de um grupo de artistas locais que vem ganhando incentivo da Prefeitura do Cabo para repaginar os ambientes através da grafitagem. ‘’Existem muitos artistas capacitados na cidade. Nossa arte sempre foi criminalizada e só agora as portas estão sendo abertas. Esperamos quase duas décadas por oportunidades. Nós estamos realizando um sonho.’’, analisou o artista, responsável por mais de dez pinturas em várias localidades do Cabo.

Antes renegada, a arte urbana vem sendo valorizada e os artistas ganhando oportunidades de expor o seu trabalho através da fomentação da cultura promovida pela prefeitura da cidade. Segundo o gerente de Cultura, Sérvulo Ferreira, desde 2017 se iniciou um processo de comunicação com as classes culturais do Cabo. “Um dos setores que abrimos as portas foi o da arte urbana. Os grafiteiros, por exemplo, são artistas memoráveis e têm uma percepção da cidade como poucos. A cidade está mais bonita com suas intervenções’’, informou.

De acordo com o coordenador da secretaria de Juventude e Esportes e também grafiteiro, Di Ferreira, a arte urbana sempre foi marginalizada e o grafite sempre associado a vandalismos. ‘’Quebramos muito esse paradigma de preconceito e saímos da marginalização. Hoje temos oportunidade profissional para os artistas locais exporem os seus trabalhos e espalharem arte e cultura de forma pedagógica para a população cabense.’’, comunicou.

COMMENTS