Clóvis Paiva repudia assassinatos de políticos

LUTO – Vice-prefeito de Canhotinho, Erinaldo Santos, morto em sua residência nesta quinta, foi caso mais recente: “Eu era próximo dele”.

Com obras previstas para março, Masterboi de Canhotinho instala expectativa positiva no Agreste Meridional
Frente de Segurança faz primeira audiência pública no Agreste Meridional
Álvaro Porto solicita delegado especial para investigar assassinato do vice-prefeito de Canhotinho

Foto: Roberto Soares

O deputado Clovis Paiva (PP) ocupou a tribuna, na Reunião Plenária desta quinta (13), para repudiar os assassinatos cometidos contra políticos pernambucanos nos últimos dias. O parlamentar afirmou que o vice-prefeito de Canhotinho (Agreste Meridional), Erinaldo Santos, morto em sua residência nesta manhã, foi o caso mais recente. Segundo ele, o gestor estava no segundo mandato no cargo e era pré-candidato a prefeito nas eleições municipais deste ano.

Paiva também mencionou o assassinato do secretário-executivo de Eventos de Tamandaré, no Litoral Sul, Ailton Boafirma, ocorrido na última segunda (10). De acordo com o deputado, o gestor estava no cargo desde 2009. O vereador de Gameleira (Mata Sul) José Ednaldo Marinho foi a terceira vítima lembrada –  a morte aconteceu no final de janeiro, em uma rua próxima à Câmara Municipal.

“Eu era próximo de Erinaldo Santos. Tinha grande respeito por ele. Peço ao secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, que investigue esse crime e os demais com muita atenção”, pontuou o parlamentar.  Paiva destacou que, por 2020 ser ano eleitoral, é preciso averiguar se as mortes têm relação com a política. “O Estado tem reduzido os índices de violência e não se pode admitir que crimes dessa natureza aconteçam. Peço aos colegas deputados da área policial que ajudem a esclarecer esses assassinatos”, concluiu.

FONTE: ALEPE

COMMENTS