Coluna Política em Dia (23/03) – Deputados federais de olho nas prefeituras

Coluna Política em Dia (23/03) – Deputados federais de olho nas prefeituras

Confira esta e outras notícias e informações dos bastidores da política pernambucana clicando no link

RADAR POLÍTICO (12/11) – Heranças são desafios para novos prefeitos
Radar Político (03/01) – Geraldo Júlio chegando junto em 2020
Coluna Política em Dia (03/08) – O declínio do Clã Gomes

Mal começou o ano de 2019 e já há deputados federais pernambucanos fazendo contas e planos para 2020. É imperativo que, no mínimo, mantenham suas bases no ano que vem, com vistas à reeleição. Alguns também já pensam em ampliar o número de apoiadores para que não passem por mais sufoco, nem tenham risco de sofrer reveses quando, efetivamente, colocarem o bloco na rua. Outros, por sua vez, imaginam a possibilidade de deixar Brasília para serem prefeitos em municípios do próprio estado. Neste ponto, é preciso comparar o espaço e a projeção de um deputado federal e de um prefeito pernambucano. Como não há muitas cidades grandes, tampouco exorbitantes na captação de recursos, para quase todas as cidades de Pernambuco seria um decréscimo político abandonar o mandato federal visando uma disputa majoritária. O mais comum é assistir eventos como este apenas no Recife, em Jaboatão e em Olinda, que são importantes colégios eleitorais, cujo bom trabalho do gestor facilmente o cacifa a disputas majoritárias e até nacionais. 

Na capital, João Campos (PSB) e Felipe Carreras (PSB) são nomes postos para ter o apoio do prefeito Geraldo Julio (PSB) e a benção do governador Paulo Câmara (PSB). O maior desafio para estes dois postulantes não é a capilaridade, porque ambos tiveram por volta de 70 mil votos em 2018, mas a rivalidade para conseguir apoio da legenda. 

Outro nome de peso no circuito é o de Marília Arraes (PT), que também tem o mesmo problema dos colegas da bancada pernambucana citados. É corrente o pensamento de que o PT deve compor com o PSB nas eleições de 2020 e isto seria determinante para rifar a deputada da corrida eleitoral. 

Representando o clã dos Ferreira, que sempre tiveram uma inserção grande no eleitorado recifense, André Ferreira (PSC) se pré-coloca como postulante no Recife. Detentor do comando do partido no estado, ele conta também com a liderança do irmão Anderson (PR) em Jaboatão que pode surtir efeito positivo sobre ele. 

Outro nome presente no imaginário do eleitor na capital é o do deputado Daniel Coelho (PPS). Embora saído fragilizado de 2016 e 2018, Daniel ainda é um nome do jogo. Vale lembrar que a política é extremamente dinâmica e quem está fragilizado em um momento pode ganhar musculatura de maneira rápida e inesperada, conforme o cenário estadual e nacional seja alterado. Há pouco, o nome de Daniel começou também a ser citado por lideranças como opção na sucessão do prefeito Júnior Matuto (PSB), de Paulista, quebrando o tradicionalismo de deputados disputarem somente em Recife, Olinda e Jaboatão. 

Herdeiro do Jarbismo pernambucano, Raul Henry (MDB) pode ser um dos que irá recuar de Brasília pensando em tentar a sorte no Recife. Neste caso, o futuro de Raul dependerá do destino do MDB estadual: com o Palácio ou com a Oposição. Apesar de não ter saído das urnas com um resultado estrondoso no maior colégio eleitoral do estado, o apoio do senador Jarbas(MDB) poderia ser o suficiente para o candidato dar muita dor de cabeça aos demais concorrentes. 

Eleito para seu primeiro mandato, Fernando Rodolfo (PR) deve ser o único nome da Câmara Federal a recuar para tentar a Prefeitura de Caruaru, porque Wolney Queiroz (PDT) não entraria no jogo em favor do pai, Zé Queiroz (PDT), que é deputado estadual. Rodolfo teve um resultado surpreende na cidade e conta com os apoios de Douglas Cintra (PTB) e do Grupo Ferreira. Se lograr êxito, tende a ser o único deputado federal que recuou para disputar uma prefeitura fora da Região Metropolitana do Recife.

Por fim, Túlio Gadelha (PDT), neófito no mundo dos mandatos, é nome natural para pleitear a prefeitura recifense pelo resultado com que saiu da capital. Para ele, o desafio é a legenda porque ele depende da relação dos Queiroz com o Palácio na composição da corrida pela prefeitura caruaruense. Se o PDT estiver alinhado ao governo estadual, Túlio será igualmente rifado da disputa. 

De olho – Cada um cuidando dos seus próprios planos após a derrota sofrida em 2018, alguns suplentes de deputados já estão observando atentamente os passos dos titulares. Inclusive, já há suplentes declarando que vão ajudar os deputados federais como puderem na corrida em Recife, porque estes deixariam a vaga aberta em Brasília.

Nova janela – Visando evitar complicações em 2020, um grupo de deputados federais estuda propor oficialmente uma segunda janela partidária, que os permitisse migrar de partido para disputar alguma prefeitura importante ano que vem. A prática sempre foi recorrente, mas pode implicar na perda do mandato caso o partido do qual o deputado saiu ajuíze pedido pela cadeira que lhe pertence. Seria a oportunidade perfeita para nomes como Marília Arraes conseguirem entrar de cabeça no pleito municipal.

Diogo Prado  Por falar em perda de mandato, o ex-vereador de Carpina Diogo Prado(PSC) foi um dos que sofreu com isto. Após mudar do PCdoB para o PSC para disputar um mandato de deputado estadual em 2018, o então vereador carpinense foi cassado porque os comunistas ajuizaram pedido oficial. A leitura é que a cadeira não é do legislador, mas sim do partido, que teria autonomia para requerer a vaga em seu favor. Também embasaria o pedido de cassação a restrição da janela partidária apenas para os deputados e não para vereadores. 

Novo MDB  A recente prisão do ex-presidente Michel Temer(MDB) pode ser mais um capítulo favorável aos filiados pernambucanos do MDB. Opositores ao grupo do comando nacional, os emedebistas de Pernambuco viram a corrente majoritária nacional ser continuamente fragilizada com a derrota e prisão de diversos quadros históricos e de muita força dentro da legenda. Raul e Jarbas têm tudo para ampliar as influência dentro do MDB Nacional agora.

No ritmo – O deputado estadual Delegado Lessa(PP) mostrou estar alinhado às tendências da renovação quando propõe a abertura de processo seletivo para um estágio na Comissão de Desenvolvimento Econômico e Turismo da Alepe. Uma das surpresas positivas do pleito de 2018, Lessa vem se destacando muito entre os pares e já é apontado como um dos melhores da legislatura. 

Destaque – Na Câmara Municipal do Recife, o destaque dos últimos dias têm sido para o vereador e ex-prefeito João da Costa(PT). Em poucos dias, João já circulou em vários bairros, coletou diversas demandas da população e ajudou no debate pelo caso do edifício Holiday. 

Caneta de ouro – O líder da oposição no Recife, vereador Renato Antunes(PSC), disse que João Campos(PSB) conta com caneta de ouro. Visitando muitos bairros da capital, João teria resolvido com agilidade as demandas que chegaram porque conta com a boa vontade do prefeito Geraldo Julio e isto configuraria favorecimento com objetivo eleitoral. Renato tem marcado posicionamento em todo ato o falha do governo municipal.

Líder do PSC – Deputado federal de primeiro mandato, André Ferreira foi escolhido líder do partido na Câmara. Assim, André entra no rol de líderes que, atualmente, tem em sua composição os deputados federais pernambucanos Daniel Coelho (PPS), Augusto Coutinho (SD) e André de Paula (PSD).

Repercutindo – O deputado federal Daniel Coelho foi um dos que ganhou projeção nacional ao repercutir a prisão do ex-presidente Temer. 

Recondução – O presidente da União de Vereadores de Pernambuco, UVP, Josinaldo Barbosa(PTB), deve ser reconduzido ao posto por unanimidade, já que nenhuma outra chapa foi registrada. Entre os dias 28 e 31 de março, em Gravatá, será realizado o congresso da entidade para que aconteça a eleição da mesa diretora.

Curtindo  – Apesar de ser alvo de inúmeras ações do Ministério Público e do Ministério Público de Contas, além de estar em meio a uma Comissão Parlamentar de Inquérito, o prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), ganhou fama mais uma vez na cidade ao tirar férias com a família nos EUA. Em fotos divulgadas, ele aparecendo fumando e tranquilo, embora o clima de efervescência na cidade. Camaragibe também ainda não aprovou as leis orçamentárias, impedindo a atividade de serviços básicos municipais, como a distribuição de medicamentos, coleta de lixo e o pagamento de funcionários.

Atraso – Por falar em funcionários, os contratados e comissionados da Prefeitura de Camaragibe ainda não receberam os vencimentos do mês de fevereiro. A previsão é de que só sejam pagos em abril, caso haja receita para tanto. Também há relatos de pessoas que sequer receberam o décimo terceiro salário até hoje. 

Alternativa – Aparecendo bem nas últimas sondagens para prefeito e com os radares apontados para si, o vereador camaragibense Toninho(PTB), tem se destacado nas mídias porque está conseguindo polarizar com o prefeito Meira. O vereador tem sido lembrado como um dos poucos que se levantou contra a gestão desgastada do prefeito e denunciado muitas irregularidades cometidas pela administração. Toninho pode muito bem se consolidar como alternativa aos nomes que devem disputar a eleição de 2020 em Camaragibe.

Escrito por Marcelo Velez

COMMENTS