Coluna Radar Mata Norte (19/01) –  Prefeito de Paudalho tenta a todo custo eleger seu irmão para uma vaga na ALEPE

Coluna Radar Mata Norte (19/01) – Prefeito de Paudalho tenta a todo custo eleger seu irmão para uma vaga na ALEPE

Eleito nas últimas eleições alicerçado em discurso de mudança, o prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia (PSD) tem demonstrado uma prática politica tota

Carlinhos do Moinho está inelegível até 2027
Gustavo Gouveia inaugura comitê em Lagoa de Itaenga
Radar Políticos (31/01) – Disputa por Comissões entra na pauta da ALEPE

Eleito nas últimas eleições alicerçado em discurso de mudança, o prefeito de Paudalho, Marcelo Gouveia (PSD) tem demonstrado uma prática politica totalmente destoante do discurso.

Ao lançar seu irmão Gustavo Gouveia para disputar uma vaga na ALEPE, Marcelo não tem “medido esforços” para turbinar a candidatura do seu parente na região da Mata Norte.

Cresce no meio político a suspeita de que o gestor estaria acomodando lideranças de outros municípios na Prefeitura, apesar do uso da máquina para fins eleitoreiros ser vedado por Lei. Caso esteja utilizando deste expediente, é bem provável que Marcelo tenha que se explicar junto a órgãos responsáveis por inibir tais práticas, a exemplo do Ministério Público.

Já entre a população a ausência do prefeito em relação ao seu compromisso e responsabilidade com a gestão é algo que vem chamando a atenção. Com grandes desafios a serem enfrentados, Paudalho exige mais comprometimento do gestor às questões administrativas, porém parece que ele está preferindo deixar de lado estas responsabilidades e escolhendo dedicar grande parte de seu tempo à articulação política da candidatura do irmão.

O medo que permeia os paudalhenses é que aconteça com o município o que ocorreu em um passado recente em Carpina, quando o então prefeito Carlinhos do Moinho lançou sua filha Cássia do Moinho como candidata a deputada estadual, e consequentemente comprometeu o andamento da sua gestão, desequilibrando as finanças. Resultado: O povo de Carpina pagou a conta e teve que suportar a pior administração que o município já teve em sua história.

Este é o retrato da “Nova Politica” pregada pelo prefeito de Paudalho, que já é conhecido no município como “prefeito do facebook”. Marcelo ainda tem tempo para acertar o passo e promover as mudanças necessárias e importantes para o município, porém ele precisa reconhecer que há uma grande diferença para o mundo “Virtual e o mundo Real”.

Como bem definiu Dom Helder Câmara: “Vocês pensam que o povo não pensa, o povo pensa”….

Traição 1 – Filiado ao PSD, Marcelo havia firmado em 2016 um compromisso com o deputado estadual Joaquim Lyra, que também é do mesmo partido. Vale lembrar que Joaquim participou da sua campanha e tinha dado como certo seu apoio para as eleições deste ano 2018.

Traição 2 – Outro deputado que também ajudou Marcelo foi Francismar Pontes (PSB), que além de ajudá-lo na campanha, destinou também emenda parlamentar para o município.

Traição 3 – Marcelo foi também ajudado pelo governador Paulo Câmara, que não veio para o palanque do seu maior oponente no município, o ex-prefeito José Pereira (PSB), para não atrapalha-lo. Haja vista que o PSD também faz parte da base do governo estadual.

Embora muito jovem, Marcelo tem demonstrado que aprendeu cedo as “velhas práticas da política”. Lá atrás conseguiu neutralizar a presença do governador nas eleições municipais, porém não caminhará com ele neste ano, além disso, soube “encantar” muito bem alguns parlamentares, no entanto decidiu lançar o seu irmão para deputado estadual.

Contradições – Parece que a família Gouveia esqueceu-se do discurso utilizado por eles nas eleições de 2016 quando pregou a “nova política”. A mais novas aquisições para o projeto de Gustavo Gouveia foram Carlinhos do Moinho, político responsável por deixar Carpina devastada durante a sua passagem pelo Poder Executivo de lá, e a prefeita de Lagoa de Itaenga, Graça do Moinho, que vem fazendo uma gestão desastrosa no município.

Saudade – Por falar em Graça do Moinho, vale destacar que o descaso constituído no município tem levado a população a sentir saudades do ex-prefeito Lamartine.

Promessas vazias 1 – Com um discurso de promessa para a geração de empregos com a “industrialização” do município, Marcelo até agora não deu nenhum sinal de onde virão essas fábricas prometidas.

Promessas vazias 2 – Com sérios problemas estruturais não só na área urbana, como também em seus mais de dez distritos, além da zona rural, Paudalho espera mais de um governo que se propôs a fazer muito e que até agora tem como a sua maior obra a construção de uma escola no distrito de Guadalajara.

Drailton Costa - Articulador político e colunista do Blog Ponto de Vista

Escrito por Drailton Costa – Articulador político e colunista do Blog Ponto de Vista

COMMENTS