Coluna Radar Político (20/02) – Por que Bolsonaro escolheu Fernando Bezerra Coelho?

Coluna Radar Político (20/02) – Por que Bolsonaro escolheu Fernando Bezerra Coelho?

Confira mais notícias sobre os bastidores da política pernambucana clicando no link

Adalto Santos e Romero Albuquerque podem se enfrentar por 7ª suplência da Mesa Diretora da ALEPE
Radar Político (05/06) – 14 candidatos deverão superar os 60 mil votos para deputado estadual
Bancada Evangélica da ALEPE, divulga Protocolo de Recomendação, para evitar proliferação do Coronavírus no estado

Qual foi o critério utilizado pelo presidente Jair Bolsonaro na escolha do senador Fernando Bezerra (MDB) para liderar o Governo na Casa Alta e o que levou Fernando Bezerra a aceitar?

Em um momento em que uma grave crise assola o Planalto, Bolsonaro sem dúvida escolheu Fernando porque sabe que o senador pernambucano tem disposição e preparo de sobra para enfrentar grandes embates sem medo de colocar a cara até para defender pautas impopulares. O Bezerra tem coragem de mamar em onça!

Em meio a esta missão, Fernando terá se dividir entre defender o Governo dos ataques gerados pela crise e conseguir articular junto aos seus pares a aprovação da Reforma da Previdência. Será um verdadeiro teste para o pernambucano. 

Diante de um cenário tão desfavorável para defender o Governo talvez poucos compreendam o real motivo pelo qual Fernando Bezerra topou o desafio. O segredo é que ao aceitar o convite ele não apenas foi escolhido para liderar o governo, mas também alçado ao posto de principal interlocutor entre Pernambuco e Brasília.

Se por um lado ele se dispõe ao desgaste, por outro, ele recebe o bônus, que é ter ligação direta com o presidente, o que sem dúvida resultará em largo espaço nos órgãos federais no estado e a preferência na liberação de emendas e recursos para os municípios com os quais tem relação política. Na legislatura passada isso deu certo quando ele foi líder do impopular presidente Temer.

De olho em 2022, quando deverá tentar o Governo de Pernambuco, Fernando ganhou de presente os instrumentos necessários para se viabilizar.

Cortado – Quando da vitória de Bolsonaro, o que se esperava era que o deputado Luciano Bivar, na condição de presidente nacional do PSL, fosse ocupar o espaço de principal liderança pernambucana no Governo Federal. No entanto, não bastasse o perfil pedante e completa ausência de simpatia, os graves casos envolvendo candidaturas laranjas do PSL acabou por reduzir ao pó o prestígio de Bivar junto ao presidente.

Barreira – Apesar das deputadas Juntas (PSOL) terem conquistado a presidência da Comissão de Cidadania, Direitos Humanos e Participação Popular, dificilmente elas conseguiram fazer com que pautas relacionadas ao seguimento LGBT avancem no colegiado. Tudo porque a maioria dos membros são evangélicos. Entre eles está um pastor (Cleiton Collins), uma missionária (Clarissa Tércio), além de um evangelista, Adalto Santos, que deverá voltar a integrar o quadro de titulares. No máximo elas conseguirão emplacar audiências públicas. 

Caminho livre – Por sua vez, o Pr. Cleiton Collins (PP) deve utilizar a Frente Parlamentar em Defesa da Vida, Família e Políticas Sobre Drogas, na qual irá coordenar, como vitrine das bandeiras que defende sem que haja qualquer interferência de movimentos ligados à pautas antagonistas. Por falar em Collins, ele acusou a “omissão e ineficácia” do Congresso em relação a permitir que a decisão sobre a criminalização da homofobia caísse no colo do STF. Para o pastor, o debate deveria ser no âmbito político. Ele teme que o Supremo privilegie ativistas radicais.

Excelente iniciativa – É de autoria do deputado estadual Willian Brigido (PRB) o Projeto de Lei n° 16/2019, que visa proibir a cobrança da taxa de esgoto pela Compesa em comunidades onde o serviço não for efetivamente prestado. “Não é justo que a população pague por algo que não recebe”, argumentou o deputado. No Grande Recife é comum a Compesa cobrar a taxa de esgoto em bairros onde os rejeitos são jogados diretamente em canais e rios sem o devido tratamento. Um verdadeiro absurdo!

Bem parecido – Não fosse registrado em áudios, a atitude prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira, de exigir a presença dos comissionados em um bloco, não ganharia tamanha repercussão. Em um passado recente era comum ver comissionados do Governo do Estado e Prefeitura do Recife esticar o expediente para fazer campanhas nos sinais da capital. Aí daquele que faltasse!

Rejeição em alta 1 – A lua de mel entre o prefeito de Timbaúba, Ulisses Felinto (PSDB, imagem), e a população parece ter acabado. Agora o gestor começa a ter que lhe dar com um ambiente de insatisfação crescente. Apesar de ter iniciado bem, Ulisses não conseguiu manter o ritmo. Por conta disto o seu maior opositor, Marinaldo Rosendo (PP), já decidiu que concorrerá. Ele anda animadíssimo com o apoio que está recebendo das ruas.

Rejeição em alta 2 – Outro município onde a disputa de 2020 anda favorável para a oposição é Gameleira, na Mata Sul. Com constantes atrasos no salários de servidores públicos e a máquina pública incapaz de realizar investimentos, a prefeita Verônica Souza (PSB) terá sérias dificuldades de convencer o eleitorado que merece ser reeleita. Por lá, o nome que cresce é o de Dr. Leandro, médico que tem encontrado um ambiente favorável para vencer a disputa.

Eleição – O comando da poderosa Federação do Comércio de Pernambuco (Fecomércio-PE) é alvo de disputa entre o presidente Bernardo Peixoto e o 3º Vice-presidente Jorge Alexandre. A eleição, que deveria ocorrer ontem (19), foi transferida para esta quarta-feira (20). A entidade engloba a administração regional do Serviço Social do Comércio (Sesc) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). 

Caixa Preta – Por falar em Sistema S, a Polícia Federal deflagrou ontem uma Operação por nome Fantoche, onde prendeu vários empresários, presidentes de Federações das Indústrias de vários estados, inclusive de Pernambuco, além do presidente da CNI. A operação apura fraudes em convênios do Ministério do Turismo com entidades do Sistema S (Sesi, Senai, Sesc, Sebrae). Vale lembrar que a entidade ligada à Indústria, alvo da operação da PF, e a ligada ao Comércio, onde ocorrerá eleição, são distintas. 

Um novo caminho – Disposto a quebrar a polarização que já dura décadas em Lajedo, o ex-vereador e empresário João Batista está se movimentando para construir uma terceira via no município. Com um grupo que já conta com a adesão de líderes sindicais, ex-vereadores, comerciantes e profissionais liberais, João Batista segue no projeto de construir uma candidatura alternativa para a população lajeadense. Pela frente ele enfrentará o candidato do prefeito Rossine Blesmany (PSD) e o ex-prefeito Antônio João Dourado (PSB).

Participe! – Quer que notícias da política da sua cidade sejam abordadas no Blog Ponto de Vista? Entra em contato conosco pelo Whatshap (81) 99908-5249. Nos siga no Instagram @blogpontodevistape

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: blogpontodevistape@mail.com

COMMENTS