Comissão de Esporte e Lazer discute, em audiência pública, retorno de torcidas aos estádios de forma segura

Saiba mais informações clicando no link

Projeto prevê que condomínios elaborem planos de proteção e enfrentamento ao coronavírus
Alepe renova acordo com a Câmara para fortalecer a Rede Legislativa
José Queiroz analisa 100 dias do Governo Bolsonaro


Uma audiência com o objetivo de discutir a volta segura dos torcedores aos estádios de futebol foi realizada, na manhã desta sexta (3), pela Comissão de Esportes e Lazer da Alepe. O debate ocorre no momento em que os eventos voltam a acontecer de forma gradual no estado, tendo em vista a desaceleração da pandemia e o aumento da cobertura vacinal em Pernambuco. Em novembro, o governo do estado liberou o limite de 50% da capacidade do público nos estádios de futebol.

De acordo com o presidente da comissão, o deputado estadual João Paulo Costa (Avante), é necessário pensar numa solução que possibilite a retomada segura nos estádios, já que o futebol, além de entretenimento, é um grande impulsionador da economia do estado.  “Pernambuco já vacinou mais de 75% da população e isso está possibilitando uma retomada de diversos setores, como o alimentício, de eventos, do turismo, vários setores da economia que são importantes, e não poderia ser diferente com o futebol”, reforça o parlamentar.

Pela primeira vez, a comissão ouviu membros das torcidas dos grandes clubes de Pernambuco, uma forma de estreitar os laços e abrir espaços para os próprios torcedores. “A gente está ouvindo as torcidas, sabendo que a retomada delas ao estádio de futebol tem que ser com a maior segurança, sem nenhum tipo de vandalismo”, afirmou o presidente da comissão João Paulo Costa (Avante).

Participaram da reunião Alex Minduin, presidente Associação Nacional das Torcidas Organizadas do Brasil, Adriano Costa, representante do coletivo Democracia Santacruzense, Álvaro Fernandes, representante do Movimento Frente Popular Rubro Negra, Jonathas Soares, representante das Torcidas Organizadas do Santa Cruz e Márcio Soares, representante da Torcida Organizada do Sport.

A audiência, que está disponível no canal do Youtube da TV Alepe, contou ainda com a participação dos convidados: Humberto Freire de Barros, Secretário Estadual de Defesa Social; Flávio Fontes, Juiz Titular do Juizado do Torcedor; José Bispo de Melo, promotor de Justiça Titular da Promotoria do Torcedor; Coronel Alexandre Tavares, diretor adjunto da Diretoria de Planejamento Operacional da PMPE; Tenente Coronel Darlan Bartolomeu, coordenador de Planejamento Estratégico da PMPE; Evandro Carvalho, presidente da Federação Pernambucana de Futebol e Raphael Costa, membro da Comissão de Direito Desportivo da OAB.

Na reunião, também foi mencionado o projeto de lei, aprovado em primeira discussão na plenária do dia 23 de novembro, para coibir atos de racismo e assédio sexual dentro dos estádios pernabucanos. De autoria do deputado estadual João Paulo Costa (Avante), o projeto prevê o pagamento de multa entre R$ 500 e R$ 1.000 para membros do público torcedor e multa entre R$ 5.000 e R$ 20.000 para agremiações, clubes, administradores de estádios, ginásios ou responsáveis pelo evento. Em caso de reincidência, o valor da multa será multiplicado por dois.

“É um absurdo que nos tempos de hoje as pessoas ainda sejam julgadas e discriminadas pela sua cor, raça e gênero. Nós sempre vamos trabalhar, aqui na assembleia legislativa, para coibir qualquer tipo de preconceito”, afirmou o deputado.

COMMENTS