Corte de bolsas de estudos da UFPE prejudica pesquisas e contraria a Constituição Federal, diz Eduardo da Fonte

Saiba mais informações clicando no link

Mais 3 casos de coronavírus em São José da Coroa Grande
No primeiro dia de quarentena mais rígida, Pernambuco atinge maior índice de isolamento social do País
Pernambuco registra mais 68 mortes por Covid-19. Confira os municípios


A decisão do Ministério da Educação, de cortar a distribuição de bolsas para estudantes da área de Ciências Humanas, foi alvo de protesto do deputado federal Eduardo da Fonte (PP), que enviou ao ministro da pasta, Abraham Weintraub, uma solicitação para que a portaria 34/2020 seja revogada.

O deputado também acionou o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, para que reveja a determinação que classificou pesquisas sociais e em Ciências Humanas como não sendo prioridades.

“As decisões do MEC e do MCTIC contrariam a Constituição. A Universidade Federal de Pernambuco perdeu 140 vagas de bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado em diversas áreas. Alunos que foram informados que teriam a bolsa, contavam com esse recurso e depois, sem aviso algum, se viram sem suporte e com o auxílio cortado. São essas pessoas que desenvolvem as pesquisas para mapear e enfrentar problemas como essa pandemia do Coronavírus, que não se limitam aos desafios propriamente sanitários, mas que terão consequências sócio-econômicas graves, exigindo de todos, inclusive da expertise científica, soluções e diálogo.”, afirmou Eduardo da Fonte.

COMMENTS