Delegada Gleide Ângelo anuncia vencedores do Prêmio Prefeitura Amiga da Mulher

Saiba mais informações clicando no link

Doutora Nadegi Queiroz e Gleide Ângelo ganham as ruas de Camaragibe em caminhada
Candidata à vereadora de Camaragibe, Delegada Euricélia começa campanha nas ruas da cidade
Em São Lourenço da Mata, Delegada Gleide Ângelo firma mais uma parceria pelas mulheres


A Comissão da Defesa dos Direitos da Mulher se reuniu, de modo remoto, na manhã desta terça-feira (08) para anunciar os vencedores do Prêmio Prefeitura Amiga das Mulheres 2021. A homenagem está em sua oitava edição e reconhece a atuação das gestões municipais de todo o Estado em favor do desenvolvimento de políticas públicas para o enfrentamento das desigualdades de gênero e afirmação dos direitos das mulheres.

Este ano, foram 12 prefeituras inscritas para quatro categorias, que variam de acordo com o total da população. A Comissão Avaliadora foi composta por representantes da Secretaria Estadual da Mulher, uma representante da sociedade civil, duas deputadas integrantes da Comissão da Defesa dos Direitos da Mulher, além da presidente da Comissão, Delegada Gleide Ângelo.

Foram avaliados critérios como o trabalho desenvolvido para o enfrentamento da violência contra a mulher,  para a qualificação profissional e valorização do trabalho feminino, assim como o  percentual do orçamento municipal destinado para políticas públicas específicas para as mulheres e a adesão da gestão ao Fundo Estadual de Apoio à Políticas Públicas Municipais para as Mulheres (FEM-Mulher).

As cidades vencedoras foram Feira Nova e Glória do Goitá, no agreste, Ipojuca e Jaboatão, na Região Metropolitana. Os representantes das administrações serão contemplados com o título durante uma sessão solene remota na Assembleia Legislativa. “Parabenizo os municípios vencedores, assim como os demais inscritos, porque compreendem a necessidade de batalharmos pelo fim das desigualdades de gênero. A luta por uma sociedade mais justa e igualitária é de responsabilidade de todos nós: parlamentares, gestores e sociedade civil organizada, que deve sempre buscar informações e cobrar junto às prefeituras respostas para as ações pelo fortalecimento das mulheres pernambucanas“, comentou.

COMMENTS