Delegada Gleide Ângelo se reuniu com secretariado de Carpina, para definição de ações na cidade

Saiba mais informações clicando no link

Joel da Harpa leva gabinete móvel para Zona da Mata e Agreste
Gustavo Gouveia e Ricardo Teobaldo oficializam apoio a candidatos em Carpina e Limoeiro
“Junta tu com a tua tropa todinha e vem pra cima do negão, rapaz!”, dispara Botafogo contra Milton Coelho


Menos de uma semana após
participar da inauguração da Secretaria da Mulher e anunciar que destinaria emenda parlamentar para Carpina, a Delegada Gleide Ângelo voltou à cidade da mata norte para uma reunião com as secretárias da Mulher, Marta Guerra, e de Administração, Izaura Pessoa de Moura, e suas equipes. A deputada apresentou o encaminhamento do programa da Secretaria de Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco para a implantação de cursos e oficinas profissionalizantes para as munícipes. Em contrapartida, as gestoras indicaram quais os perfis de cursos e de trabalho com maior demanda para a rápida geração de renda e aquecimento da economia local.

Carpina se destaca na região pela força do comércio, em especial no campo automotivo. No entanto, ainda são poucas as mulheres que se sobressaem na área e o investimento no empreendedorismo aparece como uma alternativa afirmativa – assim como para quase 24 milhões de mulheres em todo o país (Sebrae, 2019). “Trabalhamos a política do incremento econômico feminino, mas não podemos homogeneizar as capacitações. Cada município tem suas peculiaridades e necessidades, por isso, preciso de perfis que atendam a cada realidade. De que adiantaria levar uma oficina que não tem retorno financeiro? Seria um elefante branco”, explicou a Delegada fazendo referência à expressão política que designa as obras públicas de muito marketing e pouca utilidade. Uma vez definidos, os cursos devem ser implementados na cidade ainda no primeiro semestre.

PAUDALHO – Mais cedo, a Delegada também esteve em Paudalho, a 49km da capital, onde participou do programa A Voz do Povo, na Paudalho FM. A parlamentar comentou sobre as causas da violência contra as mulheres e como costumes patriarcais ainda excluem as mulheres dos mais diversos espaços de fala e de poder. Questionada sobre o trabalho no legislativo, a Delegada apresentou sua prestação de contas, com mais de 35 projetos de leis aprovados em áreas como educação, cultura, economia e de enfrentamento à violência, com o reconhecimento da situação de vulnerabilidade de muitas mulheres e a necessidade da criação de uma rede de apoio e proteção para elas em todo o estado.

COMMENTS