Deputados querem urgência no Projeto que estabelece atividades religiosas como serviços essenciais

Pastor Cleiton Collins é o autor do Projeto de Lei que defende igrejas como serviços essenciais

Deputada repudia conduta de advogado pernambucano que humilhou estrangeira na Copa do Mundo da Rússia
José Humberto defende criação de código para proteger contribuinte
“Eriberto Medeiros deverá ser candidato à reeleição”, afirma fonte ao blog

Deputado Pastor Cleiton Collins, autor do Projeto de Lei

O projeto já entra em tramitação em regime de urgência, sem precisar ter pedido de vista ou outras manobras do parlamento.

Os deputados Pastor Cleiton Collins (PP), Joel da Harpa (PP) e Delegado Lessa (PP) entraram na manhã desta terça-feira (16) com o pedido de regime de urgência para o Projeto que estabelece as atividades religiosas como serviço essenciais durante a pandemia em Pernambuco.

Já foram alcançadas 27 assinaturas, o projeto já entra em tramitação em regime de urgência, sem precisar ter pedido de vista ou outras manobras do parlamento.

O Projeto de autoria do Pastor Cleiton Collins está sendo trabalhado nas Comissões de Saúde, Direitos Humanos e de Administração. O resultado destes três comissões ele vai à Plenário para votação.

Depois deste trâmite, caso seja aprovado, irá para o Governo de Pernambuco sancionar ou vetar. Deputados da bancada evangélica e da bancada cristã acreditam que o Governo irá sancionar, caso seja aprovado, pois a Igreja já vem fazendo o seu papel de essencialidade em momentos de pandemia como: interseção, cultos online ou presencial, tudo de acordo com o decreto.

“Os vícios de inconstitucionalidade do Projeto foram retirados e não há motivos de o projeto ser rejeitado. Contamos com o apoio de todos”, declarou o deputado Joel.

O Pastor Cleiton Collins diz ter sempre “esperança e que a Assembleia Legislativa dará o devido reconhecimento as entidades religiosas, principalmente as igrejas que trabalham muito a tempo e à fora de tempo”, ressaltou o deputado.

“Esse é um momento muito importante que Pernambuco atravessa, que o mundo atravessa e a Igreja, ou seja, as entidades religiosas são extremamente importante neste momento”, disse o deputado Lessa.

Para conseguir que tramitasse em regime de urgência é preciso ter no mínimo de 25 assinaturas. Os deputados conseguiram 27 assinaturas.

COMMENTS