Destinos do Nordeste se unem para impulsionar o Turismo Brasileiro e fomentar a conectividade da região

Saiba mais informações clicando no link

Secretários de Ipojuca tratam de investimentos para o município durante agendas de ministros do Governo Federal em PE
RADAR POLÍTICO (29/04) – Qual caminho trilhará o PDT em 2022 em Pernambuco?
André de Paula cumprimenta novo ministro do Turismo

Uma nova forma de divulgar o Nordeste. É assim que os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte pretendem de forma unificada promover o turismo na região, aumentando a competitividade dos destinos nos mercados nacional e internacional. Além de difundir ainda mais o apelo histórico, cultural e as belezas naturais dos destinos, a iniciativa busca fortalecer a geração de emprego e renda dessas localidades.
Na manhã da última terça-feira, os secretários de estado de Turismo, Rodrigo Novaes (PE) e Ana Costa (RN); a assessora Especial da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo de Alagoas, Sandra Villanova, e a presidente da PBTur, Ruth Avelino (PB), apresentaram ao ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, o projeto, que prevê a promoção conjunta com bases no acervo cultural e histórico de cada estado. A conectividade com os principais destinos emissores domésticos e internacionais e a divulgação da grandiosidade de oferta de produtos e serviços turísticos com impactos reais na econômica de cada região são outros focos da ação.
“Sabemos que cada estado é singular, mas compartilham a mesma essência turística: são destinos de sol e praia com forte tradição e apelo histórico-cultural. Além disso, a proximidade geográfica dos quatro estados possibilita que o turista, em uma única viagem, visite diversos destinos, incrementando a permanência média e gerando mais riquezas para a região”, disse o Ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.
O secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes, destaca que os quatros estados propõem uma articulação inovadora, com nova estratégia de ações e um produto importante para o turismo no Brasil. “No momento em que o setor está sendo repensado por causa das leis e regulamentações pela pandemia, essa é uma ação de extrema importância e peculiar, tendo em vista que nunca houve no turismo algo que unisse a cultura, arte, gastronomia e belezas naturais desses quatro estados que são tão importantes para economia turística nordestina. Tenho certeza de que tem tudo pra dar certo”, afirmou.

Para a secretária de Turismo do Rio Grande do Norte, Ana Costa, a iniciativa de integrar os três estados vizinhos ao Rio Grande do Norte será fundamental para apresentar um produto novo ao mercado. “Promover nosso estado em conjunto com a Paraíba, Pernambuco e Alagoas irá colaborar para a retomada do setor, envolvendo vários atores importantes do turismo nacional e internacional”, disse.

O projeto, que será desenvolvido e implementado pela BBG Brasil, já aponta – por meios de estudos com todos os envolvidos – a ênfase em alguns produtos segmentados como, por exemplo, Sol e Mar, Luxo, Ecoturismo e Turismo Rural, Arte, Cultura e Gastronomia. “Todo conceito será baseado nos diferenciais de cada região, como atrativos e locomoção – trechos rodoviários, por exemplo, para quem deseja seguir uma viagem pelos destinos de carro”, diz Vitor Bauab, da BBG Brasil.

Outro fato que deve ser levado em conta está ligado à divulgação das principais tendências de sustentabilidade e economicidade neste momento pós-pandemia. “Importantíssima a união dos estados nesse momento em que a pandemia dificultou e continua impactando o turismo. Acredito que dará um grande impulso ao Turismo da Paraíba! Estou muito confiante”, enfatiza Ruth Avelino, presidente da PBTur.

Na reunião, o ministro Gilson Machado ainda destacou que ideias como estas “fora da caixa” são fundamentais para promover o turismo no cenário atual. “Acredito que as características turísticas semelhantes e a estrutura de primeiro mundo – hoje são quatro aeroportos internacionais com expectativa para mais um em Maragogi (AL) – são fundamentais para a implementação e sucesso de um projeto de promoção como este”, ressalta. “Aliás, este projeto pode ser a referência para que outros estados possam desenvolver também ações de promoção e comercialização conjuntas”, finaliza.

COMMENTS