Em Paudalho, Semana do Artesão contou com capacitações gratuitas para os artistas locais

Saiba mais informações clicando no link

Absurdo: Helena Cancio apresenta notas fiscais irregulares para pagamento de Missa do Vaqueiro de Serrita
Orquestra Criança Cidadã do Ipojuca completa cinco anos e lança turnê
Collins pede cancelamento do carnaval e ajuda do Governo aos artistas

Entre os dias 30 de agosto e 03 de setembro, a Prefeitura do Paudalho, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, Turismo, Lazer, Esporte e Juventude, realizou a Semana do Artesão. O marco foi celebrado com uma programação composta por capacitações gratuitas para os artistas manuais do município. A ação foi feita em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

O artesanato, em especial a renda tenerife, é uma expressão artística marcante da cidade de Paudalho. A finalidade do evento foi prestar apoio aos artesãos paudalhenses através de cursos de empreendedorismo, para assim, por meio da troca de conhecimentos, incentivar o crescimento de seus negócios, trazer valorização às suas peças e impulsionar suas vendas.

No total, foram disponibilizados cinco cursos, sendo cada um deles oferecido em dias diferentes para turmas de até 30 pessoas. As aulas foram ministradas por integrantes da Secretaria e consultores do SEBRAE. A lista de capacitações incluía Logística e Gestão de Estoque, Fluxo de Caixa/Formação de Preço de Vendas, Aumente suas Vendas nas Redes Sociais, Atendimento ao Cliente e Qualidade na Produção, todas com carga horária de quatro horas.

A artesã Joseane Maria participou de toda a programação e ficou satisfeita com o evento. “Essa foi uma semana muito produtiva para a gente. Estou amando muito o curso, espero que não pare por aqui, que a gente possa ir adiante, possa progredir. E estamos pensando não só no agora, mas no futuro. Em como Paudalho pode ser reconhecido, como pode ter a sua Casa de Artesanato e pode dar mais reconhecimento para os seus artesãos”, comentou.

A secretária executiva de Cultura,  Ângela Cahú, destaca o potencial dos artesãos locais e reforça o apoio. “Nós vimos que o nosso público de artesãos, especificamente os voltados para a área de cultura popular, de artesanato contemporâneo e demais trabalhos manuais, têm uma habilidade muito grande no trabalho desenvolvido. Que é um trabalho realizado com amor e com carinho. Mas, a gente também viu que eles precisam de orientação de como fazer seus produtos chegarem ao mercado, chegarem ao consumidor final.”

De acordo com a pasta, com o intuito de continuar fornecendo suporte, as capacitações serão prolongadas ao longo dos próximos meses. Essas formações terão como base o “Manual de Apoio ao Artesão: como calcular custos de uma peça”, cartilha que possui instruções simples e exercícios práticos para o desenvolvimento de negócios sustentáveis e lucrativos.

COMMENTS