Jaboatão monta força-tarefa e recolhe manchas de petróleo da praia de Barra de Jangada

Jaboatão monta força-tarefa e recolhe manchas de petróleo da praia de Barra de Jangada

As primeiras manchas de petróleo que chegaram à orla do Jaboatão dos Guararapes, na madrugada desta quarta-feira (23), foram detectadas pelas equipe

Anderson elenca inclusão social como marca da gestão e apresenta novas metas para o setor
Radar Político (01/06) – Paulo Câmara prefere seguir pelo caminho da prudência
Em ato de adesão dos Ferreiras e PSC, Oposição aponta barganha política e incapacidade administrativa do governo


As primeiras manchas de petróleo que chegaram à orla do Jaboatão dos Guararapes, na madrugada desta quarta-feira (23), foram detectadas pelas equipes de plantão, por volta das 4h, em Barra de Jangada. Um grupo da Prefeitura do Jaboatão, que estava de plantão na área, detectou a movimentação ainda no mar e, de imediato, deu início ao recolhimento do material.
Às 8h, o trecho da praia atingido estava totalmente limpo. Este trabalho inicial foi realizado por agentes da Superintendência de Defesa Civil, Secretária Executiva de Meio Ambiente e Secretaria Executiva de Serviços Urbanos do Jaboatão dos Guararapes.

A ação ganhou reforço, ao longo da manhã, com 60 soldados do Exército Brasileiro e 40 fuzileiros da Marinha. Voluntários participaram doando sacos, equipamentos de proteção individual e água. O volume de resíduos retirado da areia e do mar é calculado em cerca de cinco toneladas. Todo esse óleo está sendo transportado para o CTR Pernambuco, em Igarassu, responsável por receber esse material que tem sido recolhido por todos os municípios atingidos.

O prefeito Anderson Ferreira foi comunicado assim que as manchas foram avistadas e determinou, de imediato, ação de contenção. “Estamos com plantão 24 horas na orla de Jaboatão. Com isso, foi possível visualizar a chegada do material e convocar o pessoal da limpeza com rapidez. Nossas equipes continuam mobilizadas para agir imediatamente, caso novas machas apareçam na orla”, pontuou.

COMMENTS