João Campos reforça pedido de priorização de vacina para os profissionais de educação em reunião com Ministro da Saúde

Pedido foi feito por videoconferência de dentro da nova sede da Escola Municipal Córrego do Euclides, inaugurada pelo prefeito nesta quinta (14)

SIRINHAÉM – Prefeitura intensifica ações de enfrentamento ao Covid-19
PRIMEIRA MÃO – Governador solicita a deputados estaduais a autorização para usar empréstimo no combate ao coronavírus
PALMARES – Prefeitura instala cabines de higienização de mãos para população

Pedido foi feito por videoconferência de dentro da nova sede da Escola Municipal Córrego do Euclides, inaugurada pelo prefeito nesta quinta (14)

O prefeito João Campos participou da reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e a Frente Nacional de Prefeitos na manhã desta quinta-feira (14). De dentro das novas instalações de uma escola pública municipal, a Escola Municipal Córrego do Euclides, inaugurada hoje, o prefeito reforçou a solicitação formal que fez na semana passada ao Ministério da Saúde, para que os profissionais de Educação passem da fase 4 do Plano Nacional de Imunização para a fase 1.

“Nós tivemos a oportunidade de fazer uma reunião, na semana passada, com o nosso Comitê no Recife e elencar como prioridade para o grupo 1 – e pedimos que o Ministério da Saúde assim o fizesse-, os trabalhadores da educação básica do nosso país. O Brasil tomou uma decisão errada, enquanto país que deve pensar no futuro, de não priorizar a volta às aulas de forma segura. Então seria muito importante a colocação dos profissionais da educação como grupo prioritário, na primeira fase. Eu faço esse apelo, nós fizemos esse pedido formalmente através de ofício. Seria uma decisão acertada se o Brasil assim o fizesse”, afirmou o prefeito.

O objetivo da solicitação do Recife é garantir que a retomada das aulas da educação básica aconteça da maneira mais segura possível para alunos e profissionais da educação. Na sua fala o prefeito destacou que o déficit na educação causado pela pandemia ainda não foi dimensionado. “O déficit de aprendizagem que a pandemia legará aos jovens e crianças brasileiras é algo ainda não dimensionado. Será muito grave, terá um ciclo duradouro para os próximos anos”, disse o prefeito.

COMMENTS