Marília Arraes participará de super pedido de Impeachment, em Brasília, amanhã (30)

Saiba mais informações clicando no link

Coronel Aberto Feitosa foi às ruas do Recife em favor do voto impresso auditável
Lula aparece à frente de Bolsonaro em pesquisa para eleições de 2022
“O governo Bolsonaro é incomparável e pior do que o governo do ex-presidente Michel Temer (MDB)”, afirma Luciana Santos

Um super pedido de Impeachment será protocolado amanhã (30), no Congresso Nacional, cobrando a saída de Bolsonaro da Presidência da República. Ferrenha opositora do Governo Federal na Câmara dos Deputados, Marília Arraes (PT-PE) irá participar do ato organizado por dezenas de partidos de oposição, movimentos sociais, juristas, estudantes e lideranças religiosas.

“São mais de 115 pedidos de Impeachment apresentados na Câmara, o que mostra a insatisfação da população em relação a falta de governo que existe no Brasil. Esse super pedido mostra a união de representantes de diversos espectros políticos que acreditam na defesa da Democracia”, afirma Marília.

A articulação envolve parlamentares e integrantes de diversos partidos políticos e reunirá todas as atrocidades feitas por Bolsonaro desde que assumiu a Presidência, em janeiro de 2019.

O Impeachment será protocolado de maneira virtual, a partir das 15h, e, na sequência, às 16h, haverá uma entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara dos Deputados para apresentar a peça à imprensa. No final, haverá um ato público na Alameda dos Estados, em frente ao prédio do Congresso.

O super pedido de Impeachment será apresentado após uma série de escândalos serem explicitados na CPI da Covid realizada no Senado Federal. Na semana passada, por exemplo, o depoimento do deputado Luis Miranda (DEM-DF) deixou claro que Bolsonaro foi alertado sobre irregularidades na aquisição da vacina indiana Covaxin, mas nada fez em relação ao assunto.

“Será um dia histórico para a população brasileira e marcará mais um momento que o Parlamento brasileiro defende a Democracia. Não é aceitável que Bolsonaro continua no comando do país depois de tantas irregularidades”, finaliza Marília.

COMMENTS