Pernambuco ultrapassa 1.000 mortes por Covid-19

Estado já contabiliza mais de 13 mil infectados

Lessa demonstra preocupação com Transparência nos municípios
Após pedido de Joel da Harpa Hospital da PM ganha dez novas UTIs
Em 40 dias, Pernambuco cumpre meta de mil leitos para a Covid-19


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) confirmou, neste domingo (10/05), 805 novos casos de Covid-19 em Pernambuco. Entre os confirmados hoje, 307 se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) e 498 são casos leves. Agora, Pernambuco totaliza 13.275 casos já confirmados, sendo 7.156 graves e 6.119 leves.

Dos casos graves, 2.477 evoluíram bem, receberam alta hospitalar e estão em isolamento domiciliar. Outros 2.110 estão internados, sendo 231 em UTI e 1.879 em leitos de enfermaria, tanto na rede pública quanto privada. Além disso, o boletim de hoje registra 42 novos pacientes recuperados da doença, totalizando 1.522 pacientes recuperados do novo coronavírus em Pernambuco.

Até agora, os casos graves confirmados da doença estão distribuídos por 134 municípios pernambucanos (tabela 1), além do Arquipélago de Fernando de Noronha e da ocorrência de pacientes em outros Estados e países.

Também foram confirmados laboratorialmente 75 óbitos (sendo 39 mulheres e 36 homens), de pessoas residentes nos municípios de Recife (29), Jaboatão dos Guararapes (8), Olinda (6), Vitória de Santo Antão (2), Abreu e Lima (2), Paulista (1), Igarassu (2), Surubim (2), Feira Nova (2), Catende (2), Aliança (2), Jupi (1), Limoeiro (1), Pombos (1), São Lourenço da Mata (1), Salgueiro (1), Nazaré da Mata (1), Itapissuma (1), Ipojuca (1), Carnaiba (1), Taquaritinga do Norte (1), Quixaba (1), Lagoa do Itaenga (1), Tracunhaém (1), Glória do Goitá (1), Condado (1) e Trindade (1).  Com isso, o Estado totaliza 1.047 mortes pela Covid- 19.

As mortes ocorreram entre os dias 19.04 e 09.05 e os pacientes tinham idades entre 21 e 97 anos. Dos 75 pacientes que vieram a óbito, 21 apresentavam comorbidades confirmadas: hipertensão (13), diabetes (11), doença cardiovascular crônica (3), tabagismo (2), asma (1), doença renal crônica (1), câncer (2), obesidade (1), síndrome de down (1) e insuficiência respiratória (1) – o mesmo paciente pode ter mais de uma comorbidade. Um não tinha comorbidades e os demais estão em investigação pelos municípios.

As faixas etárias dessas pessoas são: 20 a 29 (2), 30 a 39 (2), 40 a 49 (7), 50 a 59 (14), 60 a 69 (13), 70 a 79 (18), 80 ou mais (19).

Com relação à testagem dos profissionais de saúde com sintomas de gripe, em Pernambuco, até agora, 2.814 casos foram confirmados e 1.812 descartados. As testagens abrangem os profissionais de todas as unidades de saúde, sejam da rede pública (estadual e municipal) ou privada. O Estado foi o primeiro do país a criar um protocolo para testar os profissionais da área da saúde.

VISITA.COM NO DIA DAS MÃES – Em meio à pandemia do novo coronavírus, o Dia das Mães, comemorado neste domingo (10.05), teve sua rotina e tradições familiares completamente alteradas. Encontros, beijos e abraços – tão característicos da data –, ficarão para depois. Além disso, mães e filhos internados em hospitais por estarem acometidos com a Covid-19 têm uma situação ainda mais angustiante devido ao impedimento de receber visitas. Momento difícil também para quem está do outro lado, tendo que conviver com as dificuldades de acompanhar a evolução e dar o suporte emocional à distância ao seu ente mais querido.

Foi exatamente pensando em minimizar os efeitos do isolamento necessário aos pacientes internados com Covid-19, que o Governo de Pernambuco criou, na semana passada, o programa Visita.com. Unidades da rede estadual de saúde estão recebendo tablets e modems para possibilitar o contato de familiares e pacientes por meio de videoconferências.

E o Visita.com acabou trazendo alento e transformando o Dia das Mães de muitas famílias, encurtando a distância física e ajudando a matar a saudade. Uma delas foi a do fisioterapeuta Wagner Soares, que, neste domingo, está de plantão na UTI do setor de queimados do Hospital da Restauração – maior urgência do Norte/ Nordeste. Graças aos tablets e modems, doados ao Estado por parceiros do setor privado, ele pôde conversar e desejar um feliz Dia para a sua mãe, Maria de Fátima Rodrigues da Silva, que está sendo tratada da Covid-19, desde a última sexta-feira (08.05), no Hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho na Região Metropolitana do Recife.

“A gente tá distante, preocupado, mas, ao mesmo tempo, está conectado. Essa surpresa foi interessante. Dá um alento pra quem tá distante, sem poder acompanhar o dia a dia, sem poder tá visitando”. disse o fisioterapeuta.

“A situação de pandemia pela Covid-19 impôs restrições de visitas e acompanhantes. No entanto, a interação social, além de humanizar o atendimento hospitalar, é, sem sombra de dúvidas, de suma importância para contribuir na recuperação dos pacientes. Neste Dia das Mães, pudemos colocar a tecnologia à serviço do afeto e das famílias”, destaca o secretário André Longo.

(O link com as imagens do Visita.com pode ser solicitado pelo e-mail imprensasespe@gmail.com)

INFLUENZA – Começa, a partir desta segunda-feira (11.05), a terceira etapa da campanha de vacinação contra a influenza, que foi dividida em dois grupos. Até o dia 17.05, os postos de saúde e estarão recebendo crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), totalizando 1.282.800 beneficiados. Já a partir de 18.05, até 05.06, quando termina a campanha, entram ainda adultos entre 55 e 59 anos e professores das redes pública e privada, somando mais 462.843.

Ao todo, Pernambuco tem uma população a vacinar de cerca de 3,5 milhões de pessoas. Até o momento, 1.577.699 já estão protegidas contra as influenzas A(H1N1), A (H3N2) e B. Mais de 3,8 milhões de doses foram encaminhadas pelo Ministério da Saúde (MS) para as atividades.  “Desde o início da campanha, estamos destacando que a vacina da influenza não protege contra o novo coronavírus. Contudo, é de suma importância que os grupos prioritários sejam vacinados para evitar o adoecimento por esse vírus que causam quadros semelhantes à Covid-19 e também podem gerar internações. A imunização pode evitar uma sobrecarga ainda maior nos nossos serviços de saúde, além de óbitos”, reforça o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Já a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Ana Catarina de Melo, atenta para a importância dos municípios criarem estratégias para chegar até a população. “Estamos reforçando permanentemente com os gestores municipais a necessidade de seguir as orientações de higiene e segurança nos postos de saúde, evitando aglomerações. Cada cidade também precisa criar planos para a vacinação extramuros, levando a vacina para regiões de difícil acesso para ampliar a acessibilidade. Todos, do Sertão ao Litoral, precisam estar envolvidos para fazer uma campanha de sucesso e com segurança para nossa proteger a nossa população”, destaca Ana Catarina. Ela ainda pede o auxílio da população para seguir todas as recomendações das autoridades sanitárias neste momento de pandemia, indo se vacinar de máscara, mantendo a etiqueta respiratória e fazendo a higienização periódica das mãos.

Quem está incluso em outros grupos prioritários e ainda não foi vacinado também deve procurar os postos de saúde. Podem ser imunizados contra a influenza: idosos (60 anos ou mais), profissionais de saúde, povos indígenas, pessoas com comorbidades, privados de liberdade e funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo (motorista e cobradores) e trabalhadores portuários; e força de segurança e salvamento (bombeiros, policiais civis e militares, Exército, Marinha e Aeronáutica).

Destaca-se, ainda, a necessidade de levar a caderneta de vacinação para que a dose contra a influenza seja realizada. Os profissionais de saúde ainda devem analisar o documento e, caso haja alguma vacina em atraso, aproveitar para fazê-la.

Além disso, é preciso apresentar documentação que comprove a inclusão nos grupos prioritários. Pessoas com comorbidades ou condições clínicas especiais, por exemplo, devem apresentar prescrição médica. Puérperas devem apresentar comprovação do parto, como certidão de nascimento. Portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo devem apresentar documento comprobatório, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação (categorias C ou E). Força de segurança e professores também devem mostrar documentação/contracheque.

No caso de pessoa com deficiência, o Ministério da Saúde sugere apresentar laudos ou declarações médicas, comprovação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou documento de aposentadoria.

A SES-PE ainda lembra que está em curso a vacinação indiscriminada contra o sarampo para o público entre 20 e 49 anos. Isso significa que, independente da situação vacinal, essa população deve receber uma dose da tríplice viral, que ainda protege contra caxumba e rubéola.

COMMENTS