Política em Dia (08/09) – Grupo político afinadíssimo para as eleições de 2020 no Litoral Norte

Política em Dia (08/09) – Grupo político afinadíssimo para as eleições de 2020 no Litoral Norte

Saiba mais informações sobre os bastidores da política pernambucana clicando no link

Presidente da Embratur destaca importância da Paixão de Cristo de Nova Jerusalém para o Turismo
DEVIDO AS FORTES CHUVAS, PREFEITURA DO BREJO DA MADRE DE DEUS INTENCIFICA TRABALHO JUNTO A DEFESA CIVIL
Rubinho Nunes reforça o PSB de Brejo daMadre de Deus

O Grupo político autodenominado Juntos de Paulista a Itamaracá, composto por Joca da Facig, Yves Ribeiro, Zé de Irmã Teca e Cal Volia segue muito afinado para a disputa de quatro prefeituras no ano que vem: Igarassu, Paulista, Itapissuma e Itamaracá. Caso saiam vitoriosos, os quatro governariam aproximadamente 500 mil pernambucanos e duas cidades do G20, os 20 maiores municípios do estado. Disparadamente, seria um dos blocos políticos mais fortes do pleito. Mesmo disputando por siglas diferentes, a força do mandato é suficiente para lograr um cargo de deputado federal ou estadual em 2022, a depender de como eles do desempenho nas urnas daqui a um ano.

Yves, que já foi prefeito de Paulista, Igarassu e Itapissuma, agora quer voltar a gerir Paulista e sempre tem seu nome presente nas sondagens de avaliação interna. Mesmo batendo na trave em 2014, quando não conseguiu se eleger deputado estadual, e em 2016, ao perder a corrida pela prefeitura de Igarassu, ele afirma ter fôlego para mais uma campanha na cidade que agora terá segundo turno pela primeira vez. Impulsionado pelo desgaste do prefeito Júnior Matuto(PSB) e acreditando que ele não conseguirá emplacar o sucessor, Yves vem circulando no município onde deve enfrentar também o ex-deputado Ramos(PTB).

Joca da Facig, neófito na política apesar de ser filho do ex-prefeito de Igarassu Jurandir Bezerra Lins, já colocou seu nome à disposição para a prefeitura no ano que vem. Filiado ao MDB e apostando em cooptar as forças que desejam um nome de fora da política tradicional na cidade, Joca deve disputar em um cenário ainda pouco definido. O prefeito Mário Ricardo(PTB) não conseguiu emplacar o filho como deputado estadual e já não pode ser reeleito. Nas costuras, deve indicar um nome de dentro da gestão para dar prosseguimento a seu projeto político. Muitos apostam que pode ser sua vice, Professora Elcione.

O prefeito de Itapissuma, Zé de Irmã Teca (PSD), caminha para uma reeleição tranquila. Eleito na sucessão de Cal Volia (PP), ele vem fazendo uma gestão marcada pela entrega de obras à população, além de manter grande proximidade com lideranças populares. Nas eleições de 2018, Zé conseguiu repassar mais de 6 mil votos a Volia e quase 4 mil a André de Paula(PSD), fazendo-os majoritários com folga na cidade.

Por último, mas não menos importante, Cal Volia geriu a cidade de Itapissuma e quase foi eleito deputado estadual ano passado, com apoio apenas de uma prefeitura. Na coligação PP-PR-SD-PMN, ele auferiu mais votos que muitos deputados estaduais, como Ricardo Costa (PP), Zé Maurício (PP) e Jadeval de Lima (PMN), com um total de 24.131 votos. Para 2020, ele deve enfrentar o atual prefeito de Itamaracá, Mosar Tato (PSB), que é cunhado do deputado estadual Guilherme Uchôa Júnior(PSC).

Somente o futuro dirá se a estratégia será vitoriosa, mas o grupo possui bons mestres na arte de garimpar votos majoritários e deve multiplicar o resultado obtido em 2018 sem muitos esforços. É o princípio de um bloco político nascendo com muitas chances de dar certo porque ao menos dois devem ser eleitos em 2020.

Limbo – O Prefeito de Olinda, Lupércio (SD), foi eleito em 2016 derrotando nomes emblemáticos na cidade, como Izabel Urquiza, Luciana Santos e Antônio Campos. Saltando rapidamente de vereador para deputado estadual e, em seguida, gestor da terceira maior cidade do estado, o capital político de Lupércio decaiu tão rapidamente quanto ao longo do último mandato. Esta semana, ele saiu vaiado do evento Todos Por Pernambuco e levantamentos internos dão conta de que será difícil reverter a rejeição se um ninja não entrar em cena desde já.

Prioridade – Na cidade do Brejo da Madre de Deus, o candidato do Palácio do Campo das Princesas deve ser Rubinho Nunes (PCdoB). A relação pessoal que tem com o deputado federal João Campo (PSB) somada ao apoio em 2018 deve consolidar o reconhecimento em 2020. O município é comandado por Hilário (PSD).

São Joaquim do Monte – Na roda de apostas para a sucessão de Joãozinho Tenório, muitos citam o nome do vice, Dr. Abrantes. Médico que já geriu o município em outras ocasiões, o fato de ter o nome lembrado na cidade e de ser do colete do prefeito, intensificam as chances de ser mesmo o candidato do grupo político em 2020. O médico conta com a simpatia de Tenório.

Dever de casa – Raffiê Dellon realmente está cumprindo a tarefa com louvor em Caruaru. Com a benção de André de Paula (PSD), ele já preparou 42 pré-candidatos a vereador na cidade que estão ventilando seu nome nos quatro cantos da cidade. Estes pré-candidatos estão sendo preparados tecnicamente para apresentar projetos políticos e não somente pedir o voto de maneira vaga em 2020. Raffiê também é um dos candidatos lembrados para concorrer à prefeitura de Caruaru no ano que vem.

Moreno – O PTC declarou esta semana irrestrito apoio à pré-candidatura de Edmilson Cupertino a prefeito de Moreno em 2020. Edmilson ficou em segundo lugar na disputa em 2016 e segue como o nome mais lembrado para disputar novamente contra o prefeito Vavá Rufino (PTB). Também foi anunciada a pré-candidatura a vereador pelo partido do administrador de empresas e jurista, Dr. Mário Filho. Ambos contam com total apoio do presidente do PTC em Pernambuco e vice-presidente nacional da sigla, o contador Fábio Bernardino. Segundo o presidente, a eleição dos dois é prioritária para a legenda.

Retorno – Muitos ex-prefeitos estão cogitando voltar a disputar a prefeitura de seus municípios. Alguns deles são José Queiroz, em Caruaru; Júlio Lossio em Petrolina; Carlos Evandro, em Serra talhada; Silvino Duarte, em Garanhuns; Zeca Cavalcanti em Arcoverde, Yves Ribeiro, em Paulista, Elias Gomes, no Cabo de Santo Agostinho; e Flávio Gadelha em Abreu e Lima. O problema é que vão contrastar com o desejo de renovação que o povo vem suscitando. Muitas vezes, combina-se com os políticos, mas esquecem de combinar com os russos.

Escrito por Marcelo Velez

COMMENTS