Prefeita de Jaqueira, Ridete Pellegrino, visita mulher que teve parto antecipado e venceu a Covid-19

Saiba mais informações clicando no link

Jaqueira – Biometria é debatida em Audiência
Prefeita de Jaqueira celebra conquistas em parceria com seus aliados Simone Santana e André de Paula
Jaqueira – Marivaldo Andrade reinaugura escola na Zona Rural

Na tarde desta quinta-feira (15), Ridete Pellegrino, prefeita de Jaqueira, na Mata Sul, e Thais Pellegrino, secretária de Saúde do município, visitaram Carla Feitosa, de 34 anos. Recentemente, a dona de casa recebeu alta após passar por um parto de emergência no sétimo mês de gestação, permanecendo 54 dias internada, 18 deles intubada, com Covid-19, no  Imip, no Recife.

“Carla e a filha tem uma linda história de superação, um verdadeiro exemplo para todos nós. Elas escrevem um testemunho milagroso de vida. Graças a Deus, receberam uma nova oportunidade de viver”, contou a prefeita Ridete, que presenteou Carla e a filha Kamilly Vitória.

HISTÓRIA

Quando Carla procurou atendimento no Hospital Municipal, ela sentia dores nas pernas. Chegou a voltar para a unidade de saúde mais de uma vez, pois começou a apresentar febre e muito cansaço. Como a temperatura não baixava, o médico plantonista encaminhou a paciente para fazer testagem do vírus. Mas não deu tempo de esperar o resultado do exame.

A dona de casa foi socorrida para o IMIP, como o caso se agravou, no quarto dia, ela já apresentava falta de ar, tosse, febre, chegou a passar por traqueostomia, inclusive. No dia 7 de maio, Carla passou por uma cesárea às pressas, onde nasceu Kamilly Vitória, a quinta filha dela, a terceira com o marido Eduardo José, mototaxista.

A mãe conta que a filha ficou 15 dias em observação, recebeu alta e ficou sob cuidados do pai e da avó. Quando saiu da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratar a Covid, a paciente revelou que ficou mais de dez dias em um leito de enfermaria, aguardando liberação do serviço de obstetrícia. A mamãe recebeu tratamento psicológico com a equipe de saúde, foi nesse período que começou a ter os primeiros contatos por telefone com os parentes.

Hoje, mãe e filha passam bem. A pequena não foi infectada pela doença. Kamilly Vitória está no segundo mês de vida.

COMMENTS