Prefeito do Cabo reuniu-se com Unesco para tratar da criação de geoparque no município

Saiba mais informações clicando no link

Elias Gomes mostra força política em evento que confirma disputa para a ALEPE
STF decide por liberdade de Lula Cabral
Ponte dos Carvalhos ganha Centro Administrativo Municipal


O prefeito do Cabo, Keko do Armazém, reuniu-se com membros da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) para dialogar sobre a criação de um geoparque na cidade.

Os Geoparques Mundiais da Unesco são áreas geográficas onde há sítios e paisagens de relevância geológica internacional e são administrados com base em um conceito holístico de proteção, educação e desenvolvimento sustentável.

O selo também empodera as comunidades locais e fornece a oportunidade de desenvolver parcerias com o objetivo de promover os processos, as características e os períodos geológicos relevantes para a área, bem como temas históricos relacionados à geologia ou à sua beleza geológica marcante.

“Temos duas evidências geológicas fortes  no Cabo que são o Parque Metropolitano Armando Holanda Cavalcanti, que é o último elo entre Brasil e África, e o Geossítio Traquito de Itapuama-Xaréu. Existem poucas cidades no mundo que podem receber essa certificação e, a nossa cidade, pela sua importância geológica, é uma delas. A criação do geoparque será um marco para nossa cidade, incentivando o turismo e valorizando a nossa relevância mundial e para trabalhar e conservação dessa biodiversidade”, explicou Keko.

O encontro aconteceu na última sexta-feira (12) e contou com a presença do prefeito Keko do Armazém; o secretário municipal de Planejamento e Meio Ambiente, Alex Gomes; a gerente de Turismo, Tarciana Gusmão; e Joana Correia e Flávia Lima, ambas membros da Unesco.

COMMENTS