Prefeitura entrega metade dos 60 novos quiosques da Orla na Zona Sul e reforça ações do Recife Limpa

Neste domingo (20), o 30º quiosque foi entregue, o que corresponde a 50% dos equipamentos. Até março de 2023, a gestão concluirá o total de 60 estruturas novas e modernas. Prefeito João Campos fez a entrega das chaves

Quiosques Praia de Boa Viagem Prefeitura do Recife João Campos
Logo após o lançamento do projeto Praia Limpa, na Praia de Boa Viagem, o prefeito do Recife João Campos fez a entrega do 30º quiosque novo da Orla na Zona Sul da cidade, o de número 18. Com isso, a Prefeitura do Recife alcança a marca de 50% dos equipamentos entregues. A ideia é que, até março do próximo ano, os 60 quiosques já estejam prontos, concluindo totalmente o projeto. Com recursos próprios, a Prefeitura do Recife licitou o valor de R$ 8,6 milhões para a construção das novas instalações.

“Estamos com Paulo Régis [responsável pelo quiosque 18]. A gente está entregando o quiosque número 18, é o 30º que a gente entrega já requalificado, pronto. Está todo moderno para atender bem os recifenses e os turistas que visitam a nossa cidade. Fazemos a entrega formalmente e pedimos para que tomem conta”, comentou João Campos, na ocasião.

Quiosques Praia de Boa Viagem Prefeitura do Recife João Campos

Segundo a Chefe do Gabinete de Projetos Especiais da Prefeitura do Recife, Cinthia Mello, até o final de 2022, mais 10 quiosques deverão ser entregues. “Estamos entregando hoje o quiosque 18, é o 30º quiosque entregue, estamos exatamente na metade. O escopo contratual é exatamente de 60 quiosques nas orlas de Boa Viagem e Pina. Já estão em execução 27 equipamentos e três faltam intervenções para as novas estruturas para iniciar as obras. A perspectiva da Prefeitura do Recife, junto com a construtora, é de entregar, até o final do ano, mais 10 quiosques, completando 40. E estamos em atividade para até março ser feito 100% dos quiosques”, afirmou ela.

Com estrutura mais moderna, com dimensões maiores do que os antigos, o projeto dos novos quiosques traz uma leitura de transição entre o ambiente natural da praia e o construído – calçadão e avenida – mantendo aspectos de segurança, durabilidade, manutenção, funcionalidade e acessibilidade. Cada um deles conta com tamanho padrão de 39,8m² de área coberta, sendo 12,14m² de área interna.

De acordo com Paulo Régis, responsável pelo quiosque 18, a expectativa é que aumentem a circulação de pessoas na Orla e também as vendas. “A requalificação dos quiosques só vem para somar. Com o formato novo, mais turistas serão atraídos para a praia. A movimentação vai melhorar muito. Agradeço muito a Prefeitura do Recife, ao prefeito João Campos. Fico feliz por esse equipamento novo que está chegando em boa hora. Depois de uma pandemia, espero boas vendas”, disse.

Já Josi Miranda, presidente da Associação dos Barraqueiros, lembrou de quando a requalificação dos quiosques ainda não era uma realidade. “O prefeito tem uma visão diferenciada. Nos encontramos durante a pandemia, ele disse que iria fazer e está fazendo”, contou.

SOBRE O PROJETO A acessibilidade está contemplada no projeto dos novos quiosques – os equipamentos têm balcão acessível para atendimento de cadeirantes. O projeto tem forte identidade recifense, com a preservação da herança arquitetônica, da memória urbana e da cultura popular da cidade. A laje plana projetada dialoga com a linha do horizonte da praia.

O concreto pigmentado na cor areia confere originalidade e contemporaneidade ao conjunto dos quiosques, como encontrado no Museu Cais do Sertão em Recife, no Paço das Artes em São Paulo, no Museu Casa Paula Rego em Portugal, ou mesmo, no Museu Iberê Camargo em Porto Alegre com o concreto branco estrutural.

O painel de azulejaria de tradição portuguesa e largamente utilizado na arquitetura moderna brasileira e pernambucana – a exemplo dos encontrados no Edifício Acaiaca em Boa Viagem, Edifício Barão de Rio Branco na Boa Vista, do arquiteto Delfim Amorim e nos volumes das cascas de cobertas pré-moldadas de Armando de Holanda no Parque dos Guararapes – foi incorporado ao projeto, com um redesenho das antigas velas e ondas das calçadas da Avenida Boa Viagem, se transformando num momento de resgate da memória urbana do Recife.

Os azulejos revestem os depósitos que irão auxiliar na organização do novo layout interno. Os beirais amplos dos quiosques oferecem sombras mais generosas, dando o conforto ambiental tão necessário nas cidades tropicais.

COMMENTS