Radar Político (16/10) – O desafio da Oposição na disputa pela Prefeitura do Recife

Radar Político (16/10) – O desafio da Oposição na disputa pela Prefeitura do Recife

Confira esta e outras informações dos bastidores da politica pernambucana clicando no link

Radar Político (25/01) – Base aliada pode fazer corpo mole em candidatura de Zé Queiroz ao Senado
Alvinho Porto oficializa candidatura à prefeitura de Quipapá
André Ferreira reforça o apoio a Janjão em Bom Jardim


Maior colégio eleitoral estado, o Recife é vista como a joia da coroa para qualquer partido ou grupo político que pretende manter ou chegar ao poder. Há 7 anos sob o domínio do PSB, a capital é vista como trincheira estratégica para os socialistas e alvo de constante cobiça pelo grupo oposicionista.

Para 2020 não resta dúvida de que há um certo favoritismo para que o PSB mantenha o comando da capital. Isto se dá, sobretudo, pelo fato da Oposição ainda não ter garantia de eficácia da estratégia que pretende adotar para encarar o embate. No grupo há quem defenda a tese de uma única candidatura como forma de tentar liquidar a fatura logo no primeiro turno, porém dentro do próprio grupo já se admite que não existe um nome que detenha tamanha competitividade para realizar extraordinário feito. Por esta razão, a tese de múltiplas candidaturas, defendida por uma corrente majoritária da oposição, parece ser a mais sensata a ser adotada.

No cenário de múltiplas candidaturas, a própria oposição reconhece que precisará de nomes que estejam dispostos ao sacrifício para ajudar a levar a disputa para o segundo turno. As chamadas candidaturas “bate esteira”, termo utilizado na vaquejada para denominar o vaqueiro secundário que ajuda o “puxador” a derrubar o boi na faixa. O grande problema em questão é encontrar os “bate esteira” dentro do grupo.

Não podemos deixar de observar que a tese de múltiplas candidaturas ainda necessita de fatores externos para que possa dar certo. Candidaturas do PSOL, de Túlio Gadelha pelo PDT, e uma de extrema direita encabeçada pelo PSL, são vistas como essenciais para ajudar a levar a disputa para o segundo turno, porém em relação a estas a Oposição não tem nenhuma gerência. E para piorar, vale destacar que os recentes atritos entre o presidente Bolsonaro e Luciano Bivar, além da Operação da Polícia Federal que teve como alvo o mandatário nacional do PSL, acabaram por colocar de vez água no chopp em uma candidatura do PSL no Recife e prejudicar ainda mais a estratégia da Oposição.

Na Oposição não faltam nomes para a disputa, como é o caso de Daniel Coelho, Raul Henry, Mendonça Filho, André Ferreira e Sílvio Costa Filho. O problema é saber quais deles será escolhido como candidato prioritário e quais realmente estariam dispostos a ir para o sacrifício.

Desaposentadoria– Em recente reunião com aliados para tratar da restruturação e preparação do PTB para eleições de 2020, o ex-senador Armando Monteiro chegou a dizer que poderia disputar a Prefeitura do Recife caso seja convocado pela coalizão de partidos da oposição. Em 2018, quando perdeu a disputa pelo Governo do Estado, Armando obteve 33,29% dos votos na capital. Ex-ministro de Dilma e também ligado ao empresariado, o nome de Armando Monteiro pode ser visto como uma candidatura mais ao Centro. Meses depois que requereu a sua aposentadoria no Congresso Nacional, Armando parece que quer voltar para a ativa.

Sem fazer o dever de casa – Ao que parece, não faltam nomes que se colocam como candidatos, porém até agora nenhum tem se movimentado como tal. Enquanto isso João Campos não para de subir e descer morro. A oposição precisa entender que o que está em jogo é uma eleição, não uma nomeação.

Partindo pra cima – O deputado estadual Claudiano Martins (PP) caminha para apoiar em 2020 nada menos que 20 candidaturas a prefeito. No Agreste Meridional, região onde foi o mais votado em 2018, ele participará ativamente da campanha de aliados nos municípios de Quipapá, Itaíba, Manari, Caetés, Calçados, Capoeiras, Terezina, Jupi, Correntes, Palmerina, Paranatama, Bom Conselho, Águas Belas, Venturosa, Pedra, Buíque, Iati e Garanhuns. Já no Sertão Central ele terá candidatos no Cedro e em Serrita.

Planos – Despedindo- se da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe no próximo ano, quando encerra o seu segundo mandato, o prefeito Edson Vieira (PSDB) deve pavimentar a sua candidatura à Câmara Federal. O projeto faz parte de uma estratégia do PSDB de Pernambuco que atualmente não possui deputado federal. Antes de 2020 Edson tem pela frente o desafio de manter a Prefeitura de Santa Cruz sob o domínio do seu grupo político. Com a oposição batendo cabeça e a frente de uma gestão com muitos serviços prestados, o tucano tem grandes chances de emplacar o sucessor.

Em dívida – A prefeita Raquel Lyra (PSDB) tem muito a explicar à população quanto a promessa de abrir 8 mil vagas nas creches do município. Nos três primeiros anos de sua gestão foi aberta apenas 500 vagas.

Araripina – O médico Aluízio Coelho e o empresário Tião do Gesso andam afinados para 2020. Candidatos a prefeito em 2016, onde o primeiro obteve quase 14 mil votos e o segundo mais de 10 mil, eles estão decididos a marchar juntos. A definição de quem encabeçará a chapa deve sair entre fevereiro e março do próximo ano, por meio de pesquisa. Por sua vez, o prefeito Raimundo Pimentel (PSL) segue com a base desidratando, porém não pode ter a sua força subestimada. Nos últimos dias ele meteu a caneta pra cima demitindo aliados do seu vice Bringel Filho, que decidiu romper.

Araripina 2 – Por falar em Bringel, ele ensaia junto com a deputada estadual Roberta Arraes a construção de uma 3ª via. O nome para encabeçar o projeto é o do ex-prefeito Emanuel Bringel. Embora haja questionamentos quanto a elegibilidade do ex-prefeito, a deputada Roberta Arraes segue confiante em sua candidatura. A eleição no polo do gesso promete!

Performance – Apesar de ser marinheira de primeira viagem, a deputada estadual Fabíola Cabral (PP) tem conseguido o seu lugar ao sol no Legislativo Estadual ao participar ativamente dos debates e grandes discussões. Fora da ALEPE a parlamentar também tem se destacado ao realizar um mandato bem próximo da população. Nas redes sociais a sua performance é uma das melhores entre os 49 parlamentares. Seus instories e posts estão entre ao mais criativos e interativos.

Trabalhador – Com apenas 8 meses de mandato, o vereador recifense Samuel Salazar (sem partido) já apresentou 20 Projetos de Lei. Um deles, dispõe sobre normas gerais de segurança em instituições financeiras. Além dos Projetos de Lei, Salazar já apresentou 218 Requerimentos, 4 Projetos de Decreto Legislativo e 4 Projetos de Resolução. A sua atuação no Legislativo recifense é acima da média.

Quem sabe?!– Em entrevista recente a uma emissora de rádio, a prefeita interina de Camaragibe, Nadegi Queiroz (DC), revelou que chegou a convidar o ex-deputado Beto Accioly para fazer parte do seu Governo, porém o ex – parlamentar preferiu seguir o seu caminho na construção de uma pré-candidatura à prefeitura. Nadegi disse achar legítima a movimentação de Beto e não descartou uma composição com ele mais adiante.

Otimismo – O prefeito de Limoeiro, Joãozinho (PSB), está comemorando o edital de licitação que a AD Diper lançou para o Distrito Industrial da cidade. A expectativa é de que o local atraia grandes investimentos, o que possibilitará a geração de emprego e renda na Princesa do Capibaribe.

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: [email protected]

COMMENTS