Radar Político (27/06) – Oposição mira Pros e Solidariedade

Radar Político (27/06) – Oposição mira Pros e Solidariedade

“Outras lideranças virão, outras forças se somarão a este palanque”, esta foi uma das frases utilizadas pelo pré-candidato a senador Mendonça Filh

Prêmio da ONU ao Jaboatão é entregue ao prefeito Anderson Ferreira
Jaboatão implanta totem digital e aposta na tecnologia para evitar filas em unidades de saúde
JABOATÃO – Chapão de Anderson Ferreira pode implodir na última semana

“Outras lideranças virão, outras forças se somarão a este palanque”, esta foi uma das frases utilizadas pelo pré-candidato a senador Mendonça Filho no evento que marcou a entrada do grupo político dos Ferreiras no bloco liderado por Armando Monteiro (PTB).

A convicção com que as palavras foram proferidas por Mendonça levou o público presente a acreditar que a debandada da Frente Popular não ficará restrita apenas ao PSC, mas que outros partidos também deverão deixar a Frente Popular para se unir a oposição. Nesta lista estariam o Solidariedade e o PROS.

Presidido por Augusto Coutinho, cunhado de Mendonça, o Solidariedade tem motivos de sobra para deixar a base governista e engrossar as fileiras da oposição. Uma delas diz respeito ao fato do partido ter perdido recentemente o comando da Secretaria Estadual de Habitação, ficando desta forma sem nenhuma participação representativa de expressão no Governo. Outra justificativa está relacionada à facilidade de sobrevivência política e até possibilidade de crescimento eleitoral que o campo oposicionista oferece. Na base governista os candidatos do partido precisariam de mais votos para se reeleger, como é o caso do próprio Augusto e de Kaio Maniçoba que necessitariam superar a casa dos 90 mil votos para garantirem o mandato de federal caso marchem junto com o Governo, conta que na oposição exigiria apenas 80 mil votos. Já para deputado estadual, o ponto de corte ficaria bem abaixo dos 50 mil votos exigidos para quem irá disputar no chapão do PSB, o que beneficiaria principalmente a pré-candidata Cláudia de Lupércio, esposa do prefeito de Olinda.

Já em relação ao PROS, a possibilidade do partido deixar a Frente Popular não se dá em razão da comodidade eleitoral, uma vez que para deputado estadual o partido optou por caminhar com uma chapinha e o seu presidente, o deputado federal João Fernando Coutinho, disputaria com uma competitividade acima da média no chapão governista. O principal combustível que tem motivado a travessia para a oposição está relacionado à indiferença com que João Fernando continua sendo tratado pelo Palácio, comportamento notabilizado na falta de espaço no Governo e no avanço de candidatos do PSB sob as suas bases. Nem o histórico de fidelidade da família Coutinho ao PSB tem sido impeditivo para tamanha hostilidade do partido contra João Fernando.

Caso se confirme o que nos bastidores já é dado como certo, a ida do Solidariedade e do PROS para a oposição, assim como foi com o grupo Ferreira, provocará prejuízos incalculáveis ao projeto de reeleição do governador Paulo Câmara.

Reforços 1 – Maraial foi o único município em toda a Zona da Mata onde Armando conseguiu ser o mais votado em 2014. Agora, a perspectiva para 2018 é bastante promissora para o petebista. Em Escada, segundo maior colégio eleitoral da Mata Sul, Armando já garantiu um palanque forte graças à aliança com o grupo Ferreira. O ex-prefeito Jandelson Gouveia e a ex-deputada Mary Gouveia coordenarão o palanque oposicionista no município.

Reforços 2– Na Mata Norte a ida dos Ferreiras reforça também palanque em Carpina com a pré-candidata a deputado estadual Carla Lapa, em Chã de Alegria com Dr. João Ferraz, médico que se prepara para disputar a prefeitura em 2020. Já no município de Itambé a ajuda fica por conta do ex-prefeito Bruno Ribeiro (PSC).

Reforços 3 – No Agreste, os apoios se estendem por Brejo da Madre de Deus com o ex- prefeito Roberto Asfora, além de grupos em Toritama, Altinho e Cupira. Em Araripina, além do apoio do prefeito Raimundo Pimentel, a oposição ganha o reforço do pré-candidato a deputado estadual Dr. Aluísio Coelho. Já na região Metropolitana Izabel Urquiza (Olinda), Débora Serafim (Ipojuca) e os vereadores recifenses Fred Ferreira e Renato Antunes, se juntam ao bloco.

Dissidentes do dissidente – O presidente municipal do PSC em Paudalho, Drailton Costa, em contato com o Blog disse que todos os integrantes da comissão provisória não seguirão a decisão tomada pelo presidente estadual e se desfiliarão como forma de protesto. “Entendemos que a posição dele não passa de um projeto de cunho pessoal e familiar”, disparou.

Avançando – A pré-candidatura de Milton Coelho (PSB, imagem) para deputado federal tem ganhado cada vez mais corpo. Ontem ele esteve em Paudalho, na Mata Norte, reunido com o ex-prefeito Pereira e um grupo de lideranças locais, entre elas vereador e ex-vereadores. Também participou do encontro o pré-candidato a deputado estadual Diogo Prado, com quem faz dobradinha no município.

Abandono ou descrença – Com exceção de alguns poucos deputados do PSB (Aluísio Lessa, Waldemar Borges e Isaltino Nascimento), chama a atenção o fato de nenhuma liderança pertencente a outro partido que compõe a Frente Popular se expor em defesa do governador Paulo Câmara quando este recebe ataques da oposição.

Conquista – Por meio do trabalho realizado por Ronaldo Lopes, coordenador do Projeto Semear Recife, a comunidade do Largo do Alto da Telha, na Zona Norte do Recife, será contemplada com uma ambulância. A entrega do veículo será no próximo dia 06 de julho e contará com a presença dos deputados André de Paula (Federal) e Clodoaldo Magalhães (Estadual).

Uma pergunta que não quer calar – O PSC abrirá mão da sua chapinha para deputado estadual e coligará com os demais partidos da Oposição na proporcional?

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: blogpontodevistape@mail.com

COMMENTS