RADAR POLÍTICO (28/04) – A responsabilidade de João Campos na eleição de Geraldo Júlio

Saiba esta e outras informações sobre os bastidores da política pernambucana clicando no link

ÁGUAS BELAS – Prefeito Luiz Aroldo recebe nova condenação na justiça
Família Martins rompe com Frente Popular e declara apoio a Armando
Secretaria de Desenvolvimento Agrário e IPA entregam mais de 24 mil quilos de sementes em três municípios do agreste do estado

Escrito por Wellington Ribeiro

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), terá um papel fundamental na campanha do pré-candidato a governador Geraldo Júlio em 2022. A frente do maior colégio eleitoral governado pelo PSB, João tem pela frente vários desafios, um deles é de ser um cabo eleitoral capaz de compensar na capital as perdas que o PSB teve na Região Metropolitana na última eleição municipal. Diferente de 2018, quando os socialistas governavam 5 prefeituras na RMR que juntas somavam mais de 1,62 milhão de eleitores, para 2022 a coisa será bem diferente, pois o partido perdeu o comando das prefeituras do Cabo de Santo Agostinho, Abreu e Lima, Paulista e Itamaracá, mantendo o Recife e ganhando apenas São Lourenço da Mata e Moreno, o que resulta em 350 mil de eleitores a menos sob o comando das gestões do PSB.

Assim como foi importante o então prefeito Geraldo Júlio para a campanha de Paulo em 2018, quando entrou de cabeça na eleição e ajudou a garantir que Paulo Câmara colocasse mais de 70 mil votos de frente em Armando Monteiro na capital, semelhante papel terá João Campos para a eleição do pré-candidato a governador Geraldo Júlio. Vale destacar que essa missão de João já iniciou desde o momento em que assumiu a Prefeitura do Recife. Tudo que ele fizer na capital até o dia 2 de outubro de 2022, data da eleição, refletirá positiva ou negativamente na candidatura de Geraldo com uma intensidade maior na capital e com um reflexo um pouco menor para as outras áreas do estado. Em 2022 João Campos só perde em importância para o governador Paulo Câmara, maior eleitor de toda a Frente Popular.

GANHANDO TERRENO – O deputado estadual Marcantonio Dourado Filho (PP, imagem) tem avançado bastante quando o assunto é pavimentar o caminho para a eleição de 2022. As mais novas lideranças a aderir à sua base são Dr. Edézio, que foi candidato a prefeito de Bom Conselho e obteve mais de 9.700 votos em 2021, e vereadores Neto e Gilmar.

GANHANDO TERRENO 2 – Quem também tem ampliado a base de apoio é a deputada estadual Simone Santana (PSB). Ela fechou recentemente com Klaus Lima, liderança que obteve 12.820 votos na disputa pela prefeitura de Escada no ano passado, perdendo a eleição por apenas 292 votos.

UM PÉ LÁ E OUTRO CÁ – O prefeito de Petrolina e pré-candidato a governador Miguel Coelho (MDB) tem batido o ponto toda semana na Região Metropolitana. Fora as agendas com vários políticos em seu escritório, Miguel aproveitou a oportunidade para dar uma passadinha na sede da Copegás, onde recebeu a notícia de André Campos, presidente da companhia, que o Gás Natural chegará a Petrolina no segundo semestre.

PERDIDO – O prefeito de Tamandaré, Carrapicho (Republicanos) é um verdadeiro exemplo de um gestor que não conseguiu dizer a que veio. A frente de um dos municípios de Pernambuco mais pujantes no turismo, Carrapicho apresenta uma gestão medíocre para a área, o que leva ao risco de prejudicar esta importante fonte de renda da população. Ele tá sem rumo!

PÉ NA ESTRADA – Cumprindo agenda no Agreste Meridional, o secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Claudiano Martins Filho passou ontem pelos municípios de Itaíba, Águas Belas e Saloá, onde entregou sementes e ensiladeiras, além de autorizar a execução de sistemas simplificados de abastecimento de água e obras de sistema de dessanilização.

ARTICULADO – Conhecido por seu bom trânsito na Explanada dos Ministérios, o deputado federal Sebastião Oliveira está andando nesta semana em Brasília com os prefeitos Sérgio da Farinha (Maraial) e Diogo Alexandre (Chã Grande) para destravar recursos. Pelo histórico dos prefeitos que pertencem à base de Sebá, dificilmente Sérgio e Diogo voltarão de mãos abanando para os seus municípios.

ALGUÉM RESPONDE? – Qual o deputado federal de Pernambuco está pensando em jogar a toalha e não disputar a reeleição?

Wellington Ribeiro é pós-graduado em Gestão Pública e Legislativa pela UPE

COMMENTS