Radar Político (30/07) – Quem herdará as bases de Bruno Araújo?

Radar Político (30/07) – Quem herdará as bases de Bruno Araújo?

Espólio é representado por 11 prefeitos e uma quantidade significativa de lideranças em vários municípios

No Agreste, “PE Quer Mudar” confirma candidatura única e arrasta 5 mil pessoas
Oposição se articula durante encontro na residência de Bruno Araújo em Brasília
PSDB de Pernambuco – O que há por trás da troca de comando?

Com um extenso currículo político, no qual constam dois mandatos de deputado estadual e três de deputado federal, além da passagem pelo Ministério das Cidades, Bruno Araújo pretende alçar voos mais altos concorrendo ao Senado pela chapa encabeçada por Armando Monteiro (PTB).

Com o apoio de nada menos que 11 prefeitos e uma quantidade significativa de lideranças em vários municípios, Bruno teria a garantia de uma reeleição líquida e certa caso optasse por concorrer à Câmara Federal, no entanto, a sua decisão por disputar o Senado acabou por deixar órfãs estas bases, mas não por muito tempo.

Agora, com a oficialização da decisão de Bruno, dentro do Bloco Oposicionista a movimentação em torno de ocupar o espaço deixado pelo tucano causou um verdadeiro clima de euforia entre os deputados federais. Na lista de prefeitos que apoiavam Bruno para federal constam Antônio de Roque (Jataúba), Joãozinho Tenório (São Joaquim do Monte), Raquel Lyra (Caruaru), Edson Vieira (Santa Cruz do Capibaribe), Hilário Paulo (Brejo da Madre de Deus), Nino (Nazaré da Mata), Débora Almeida (São Bento do Una), Joaquim Neto (Gravatá), Felipe Porto (Canhotinho), Genaldi Zumba (São João) e Romero Leal (Vertentes).

Fontes, que preferem manter o nome sob sigilo, revelaram a este blogueiro que a base será dividida preferencialmente com deputados do campo oposicionista, entre os nomes que devem se beneficiar estão os de Betinho Gomes, Vinícius Mendonça, Júlio Cavalcanti e Ricardo Teobaldo. Há também a possibilidade de parte dessas bases serem repassadas para o deputado federal Augusto Coutinho como forma de atrair o Solidariedade para a Oposição.

Com o time em campo 1 – Foi bastante prestigiado evento do lançamento da pré-candidatura a deputado estadual de Romerinho, filho da prefeita de Ipojuca, Célia Sales. O encontro, que aconteceu na granja de Cláudio de Gordinho, no sítio Califórnia, na Zona Rural do município, reuniu lideranças de Cabo de Santo Agostinho, Tamandaré, Barreiros, Escada, Sirinhaém e Recife, além de um grande público local. Servidor concursado da Procuradoria Geral do Estado, Romerinho é uma das apostas do PTB para ampliar a bancada na Assembleia Legislativa de Pernambuco.

Com o time em campo 2 – Filha do prefeito de Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, a publicitária Fabíola Cabral (PP) prepara para amanhã, dia 31, o lançamento da sua pré-candidatura a deputada estadual. O evento, que acontecerá na PE 60, a partir das 17 horas, ao lado do Maxxi Atacado em Cabo de Santo Agostinho, deve reunir um grande número de lideranças de vários municípios do Estado.

Mais apoios – Dos candidatos a deputado federal da Frente Popular o socialista Milton Coelho é o melhor posicionado na região da Mata Norte. A mais nova liderança da região a aderir ao seu projeto foi o ex-prefeito de Vicência, Dr. Paulo Tadeu. Lá, Milton terá ao menos duas dobradinhas. Uma será com o deputado estadual José Humberto (PTB), que também conta com o apoio de Dr. Paulo. Já a outra, será com Clóvis Paiva (PP), pré-candidato a deputado estadual que tem o apoio do ex-vereador Romeu do Povo e da vice-prefeita Telma, também eleitores de Milton Coelho.

Agora é pra valer – Sem alarde, o deputado estadual Eriberto Medeiros (PP) renunciou a 4ª secretaria da Mesa Diretora da ALEPE. O procedimento adotado pelo parlamentar foi necessário para que ele possa concorrer à presidência da Casa. A eleição deverá ocorrer na próxima quarta-feira, dia 1º de agosto.

Saiu ganhando – Quanto à 4ª secretaria, a vaga deverá ser ocupada pelo primeiro suplente, neste caso, o deputado estadual Augusto César (PTB). Com isto PTB amplia a sua participação na Mesa Diretora da ALEPE. O outro membro do partido que está na Mesa é Júlio Cavalcanti ocupando a 3ª Secretaria.

Eleição segura 1 – De todos os candidatos que representam o sertão do Araripe, a deputada estadual Socorro Pimentel (PTB) é a única que apresenta chances reais de manter a representação da região na ALEPE. Para garantir a reeleição, a parlamentar conta com os prefeitos dos municípios de Bodoco, Orocó e Araripina, este último é comandado por seu esposo, Raimundo Pimentel, de onde deve sair com ao menos 20 mil votos, além de lideranças em Ipubi, Trindade, Ouricuri, Parnamirim, Santa Cruz, Santa Filomena, Salgueiro e vários outros municípios do sertão.

Eleição segura 2 – No Agreste quem deve emplacar um mandato na ALEPE é Alessandra Vieira (PSDB). Para isto conta com o apoio do esposo Edson Vieira, prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, e dos prefeitos Joãozinho Tenório (São Joaquim do Monte) e Hilário Paulo (Brejo da Madre de Deus), além de lideranças nos municípios de Bonito (ex-prefeita Maria Lúcia, ex-prefeito Valdomiro Souza e de Maroja), em Taquaritinga do Norte (ex-prefeitos Jânio Arruda, Jarbas Pinto e Erivaldo Araújo), Toritama, Recife, entre outros municípios.

Passou dos limites – O Festival de Inverno de Garanhuns passa por um de seus piores momentos em todos esses 28 anos de existência. Na última sexta-feira (27) o cantor Johnny Hooker desrespeitou os expectadores proferindo palavrões, insultos e provocações contra o público e símbolos religiosos cristão, protagonizando um verdadeiro episódio de apologia à violência e segregação. O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, deve explicar porque gasta dinheiro público na contratação de artistas desta estirpe.

Repúdio – O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis, se manifestou contra a atitude do artista emitindo uma dura nota repudiando o episódio: “Cantores – pagos com dinheiro público – que se preocupam mais em ofender pessoas e a religião alheia do que com sua música (que é o que realmente importa), não merecem respeito e tão pouco admiração, mas desprezo”, criticou o prefeito.

Iniciativa – Por conta do que aconteceu em Garanhuns, não será novidade esperar que os deputados estaduais se reúnam para aprovar um Projeto de Lei que estabeleça critérios mais rígidos para a contratação de artistas pagos com dinheiro público. A criação de uma espécie de “Cadastro Positivo dos artistas” pode ser uma iniciativa para impedir que episódios como este aconteçam novamente.

Crescendo – Subiu para 12 o número de partidos que apoiam a candidatura de Armando Monteiro para governador. Atualmente o bloco conta com o PTB, DEM, PSDB, PPS, PSC, Podemos, PV, PRB, PHS, PSL, PSDC E PRTB. A expectativa é que este número suba para 15. Na agulha estão o Solidariedade, Patriotas e PRP.

Reforço – A adesão do PHS/PV/PRTB e PSL à candidatura de Armando garantiu para o petebista nada menos que 112 pré-candidatos que se dividem entre postulantes a deputado estadual e federal. O exército é formado por nomes de todas as regiões do estado, com destaque para a Região Metropolitana do Recife, região onde concentra mais de 40% do eleitorado do estado.

Juntos – Para deputado estadual o PSL, PRTB, PV e PHS já decidiram marchar unidos na formação de uma chapinha. A expectativa é que o grupo eleja entre 3 e 4 deputados estaduais. Entre os nomes com grande chance de se eleger estão o do vereador recifense Marco Aurélio, o ex-prefeito de Belém do São Francisco, Gustavo Caribé, a vereadora de Paulista irmã Iolanda e o vereador de Caruaru Djalson da Caru Forró.

* Atendendo a pedidos de leitores a Coluna Radar Político será publicada com regularidade todas as segundas-feiras, quartas-feiras e sextas-feiras. 

Escrito por Wellington Ribeiro – E-mail: [email protected]

COMMENTS