Recife é a capital do Nordeste que mais gerou empregos em maio

Capital pernambucana teve saldo positivo entre admissões e desligamentos de 2.844 novos postos de trabalho, no mês passado. Pernambuco ficou em segundo lugar na geração de vagas na região

Nosso Monumental Desafio- Por Raul Henry
João Paulo Costa destaca preocupação com a situação do Complexo Portuário de Suape
Comissão Especial da Caprinovinocultura se reúne no Agreste Central

Capital pernambucana teve saldo positivo entre admissões e desligamentos de 2.844 novos postos de trabalho, no mês passado. Pernambuco ficou em segundo lugar na geração de vagas na região

O Recife foi a capital do Nordeste com maior saldo positivo entre admissões e desligamentos no mês de maio, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (01.07) pelo Ministério da Economia. O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostrou que, no mês passado, o Recife gerou 2.844 postos de trabalho. As outras duas capitais nordestinas que mais ganharam empregos formais foram Fortaleza (2.491) e Salvador (2.303).

Do ponto de vista estadual, Pernambuco ficou em segundo lugar na Região Nordeste, com 7.864 novos postos de trabalho, perdendo apenas para a Bahia, que gerou 10.040 empregos em maio. Os setores que mais contribuíram para o total das vagas criadas em Pernambuco foram indústria (3.421), serviços (2.513) e comércio (1.433).

Para o governador Paulo Câmara, o segundo mês seguido de saldo positivo na geração de empregos é um importante indicador do momento que o Estado está atravessando. “A pandemia e as medidas necessárias para enfrentá-la impactaram todos os setores da economia. Os resultados de abril e maio mostram uma reação do mercado que deve se consolidar com a retomada das atividades produtivas”, avaliou.

“Com o crescimento do número de pessoas vacinadas, depois de tanta pressão, temos esperança de que o cenário da geração de empregos em Pernambuco vai melhorar ainda mais, seja por conta das parcerias com a iniciativa privada, seja pelas políticas públicas adotadas pelo Governo do Estado, que criou um plano de convivência para lidarmos com essa pandemia. Com a vacinação, a área de serviços tende a crescer a partir dos próximos meses”, pontuou o secretário estadual do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes.

COMMENTS