Renato Antunes denuncia que crianças estão ficando sem aulas na rede municipal, e cobra Prefeitura do Recife

Renato Antunes denuncia que crianças estão ficando sem aulas na rede municipal, e cobra Prefeitura do Recife

A situação da educação na capital pernambucana voltou a ser assunto no plenário da Câmara do Recife. Líder do bloco de oposição na Casa José Maria

Samuel Salazar comemora aprovação de substitutivo ao projeto de lei do ar-condicionado nos ônibus
Câmara do Recife funcionará virtualmente durante quarentena
Michele Collins é reconduzida à presidência da Comissão de Direitos na Câmara do Recife

A situação da educação na capital pernambucana voltou a ser assunto no plenário da Câmara do Recife. Líder do bloco de oposição na Casa José Mariano, o vereador Renato Antunes (PSC) denunciou que a Prefeitura não cumpre a lei federal que determina 200 dias aulas. De acordo com o parlamentar, enquanto os professores executam as aulas atividades, momento assegurado por lei para que o profissional de educação deixe a sala de aula para produção das atividades pedagógicas, mais de 50% dos alunos da rede estão voltando para casa um dia por semana, porque não há professores substitutos.

“Creio que é o momento para prefeitura parar de fingir que o problema não existe, e responda de forma eficaz os questionamentos que realizamos aqui, na tribuna desta Casa. Temos uma denúncia grave, e acho que a população do Recife merece respostas. A lei assegura o direito do professor, mas também do aluno. A gestão deveria ter responsabilidade”, comentou Renato.

A denúncia acontece após visitas realizadas pelo vereador, em algumas unidades da cidade, como na Escola Municipal Fernando Santa Cruz. Renato verificou que estudantes voltam para casa uma vez por semana, virando uma triste rotina para as crianças e familiares. “As escolas funcionam com rodízio do dia em que os alunos ficam sem aulas. Ou seja, são dados apenas 4 dias de aulas por semana. A lei federal 18.036/2014 determina o cumprimento de aulas atividade. Resumindo, não se chegará aos 200 dias, que a jurisprudência determina”. Criticou Renato.

“A escola do futuro que a gestão mostra na TV está muito longe da realidade que vivemos. Nossas escolas são deficitárias, carecem de climatização, merenda adequada, professores substitutos e muito mais. Enquanto isso, a gestão fica repetindo que Recife tem a escola do futuro. Que futuro é este?”, disparou o social-cristão.

A vereadora Ana Lúcia (PRB) também se juntou à Renato, na busca por respostas da gestão municipal. De acordo com parlamentares da Câmara, é grave o descumprimento de uma lei federal, que baixou resolução determinando aos municípios cumprirem a aula atividade, momento em que o professor prepara atividades para os alunos. O grande questionamento de Ana Lúcia e Renato Antunes, é que não está acontecendo a substituição dos profissionais, por parte da prefeitura, e o que se vê são gestores indo para sala de aulas suprir essas deficiências.

“ É lamentável ver uma situação como essa, onde temos a base da educação sendo comprometida. Professores sobrecarregados, gestores escolares que precisam se desdobrar para tentar evitar problemas maiores, crianças sendo penalizadas e a gestão municipal inerte a tudo isso. A gente precisa parar de afirmar que está tudo bem com a educação, e assumir que do jeito que está caminhando, o futuro dessas crianças está totalmente comprometido. Vamos seguir com a blitz da oposição em diversas áreas do Recife, mas acho que precisamos de uma resposta da prefeitura”, afirmou Renato.

COMMENTS