Romero Sales Filho cobra por ações de retomada das atividades econômicas

Saiba mais informações clicando no link

Paulo Câmara autoriza lançamento de editais para fomentar pesquisa e inovação em Pernambuco
Projetos de Eduardo da Fonte podem se tornar novo programa social de distribuição de renda do Governo Federal
Daniel Coelho culpa dólar por aumento na inflação

Preocupado com a retomada das atividades econômicas em Pernambuco, o deputado estadual Romero Sales Filho (PTB), cobrou, durante sessão plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco, nesta quarta-feira (30), por ações efetivas para gerar emprego e renda para a população e socorrer as empresas e os trabalhadores informais, neste momento de pandemia. Durante o pronunciamento, Sales Filho destacou levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostra Pernambuco liderando na taxa de desocupação, que está acima de 21%, índice mais alto em nove anos. Além disso, foi registrado um avanço da informalidade, cenário agravado pela dificuldade de empreender em Pernambuco.

Para Romero, não é só flexibilizar o funcionamento do comércio, mas é preciso apresentar medidas e desburocratizar o crédito. “Tenho cobrado por políticas públicas efetivas voltadas para pequenos e médios negócios, neste momento pandêmico. É preciso que o governador Paulo Câmara pense, junto ao secretariado, em maneiras de fomentar a economia e gerar emprego e renda. Não basta apenas flexibilizar o plano de convivência. Por isso, faço um apelo para que ele lance um pacote de medidas para a retomada da economia, pensando principalmente nos micro e pequenos empreendedores”, pontuou.

O deputado destacou um levantamento do Ministério da Economia, que mostra que quase 32 mil empresas foram fechadas em Pernambuco só em 2020. Ainda segundo o Boletim Anual do Mapa de Empresas, até o mês de junho deste ano, mais de 18 mil empresas foram extintas. “Por conta da burocratização na hora de empreender e dificuldade para conseguir crédito, que devem ser iniciativa do Governo do Estado, muitas empresas não conseguiram se manter. Além dos dados do Mapa, um levantamento do Banco Mundial mostra que somos o pior Estado do Brasil para fazer negócios e empreender. É muito importante que se reduza exigências e integre os sistemas, para ajudar essas empresas e os informais”, frisou Sales Filho.

O parlamentar ressaltou também o trabalho realizado pela Comissão de Desenvolvimento Econômico e Turismo, em defesa da retomada da economia do Estado. O colegiado realizou reuniões com representantes do Governo Estadual e do setor produtivo, com objetivo de discutir formas de ajudar as empresas, debatendo protocolos para a reabertura, além de programas de incentivo. Entre as reuniões está uma audiência com representantes do Movimento Pró-Pernambuco, uma iniciativa de entidades empresariais com o objetivo de cobrar a apresentação de ações de retomada das atividades econômicas. “Vamos continuar ouvindo todo o setor produtivo e sugerindo ações que possam garantir a manutenção do emprego e da renda para quem mais precisa”, finalizou.

COMMENTS