Sucesso de carreata mobiliza militância e amplia base de apoio de Eduardo Amâncio

A carreata contou com a presença do Deputado Estadual, Clodoaldo Magalhães, percorrendo as ruas do Jordão e Ibura de Baixo, seguindo para o comitê de campanha de Eduardo Amâncio, candidato a vereador no Recife

Alepe inaugura pavimentos reformados e anuncia economia de R$ 3 milhões em aluguéis
Alepe promove capacitação de vereadores sobre orçamento e tributação
Em Belém de Maria, Eudo Júnior demostra força em carreata


Mais de 60 veículos e muita animação marcaram a carreata do candidato a vereador Eduardo Amâncio, que está em busca de seu primeiro mandato na cidade. A carreata contou com a presença do Deputado Estadual Clodoaldo Magalhães, que esteve ao lado de Eduardo, acenando de cima de um dos carros e convidando a todos para conhecer as propostas do candidato. Ao final da carreata, o comitê de campanha foi inaugurado no Jordão, onde Eduardo se emocionou ao falar de sua trajetória e dificuldades em procurar melhorias para os bairros do Jordão, Ibura e Ipsep, atuando mesmo sem possuir mandato oficial.

A escolha do local de comitê não foi coincidência. Eduardo Amâncio cresceu com o bairro, é natural e residente do Jordão desde que nasceu, há 37 anos, filho de Dona Rosa e seu Everaldo, professora e sargento da Polícia Militar, que transmitiram todo o engajamento com a igreja católica e as questões de direitos humanos, aos quais defende em suas ações. A vontade de comunicar e procurar respostas guiou sua escolha pela formação em comunicação social, especialmente pelo rádio. Foi a partir da comunicação que seu vínculo com a comunidade foi iniciado.

A carreata simbolizou a luta de um cidadão do povo que luta pela comunidade com tudo que tem, uma vez que o ponto de partida foi na Paróquia Cristo Redentor, onde fica o Muro de Arrimo, uma das obras que marcam a contribuição de Eduardo para a comunidade, mostrando que é possível dar voz a população e conseguir melhorias utilizando ferramentas do poder público. No trajeto, foram inseridas ruas e avenidas que detém contribuição direta ou indireta do político ao longo de sua trajetória, passando por ruas como a José Martorano, requalificada há dois meses por requerimento de Eduardo Amâncio.

POLÍTICA

Para Eduardo, as melhorias surgem a partir da integração da comunidade com os meios disponíveis para alcançar as autoridades, sendo um dever de todos colaborar com ações de evolução para a cidade. “Desde o vendedor de pipoca ou a mulher que vende acarajé na praça até o vendedor de cachorro quente na praia, as pessoas ligam para as rádios e falam das necessidades não atendidas, como por exemplo, um posto que não está com atendimento, consultas que não são feitas, ruas que não são calçadas. Enquanto ser humano, precisamos contribuir.”, relata.

Em 2016, Eduardo Amâncio recebeu o convite do atual prefeito Geraldo Júlio para participar do pleito, alcançando mais de dois mil votos no Jordão e bairros adjacentes, número considerável para a primeira candidatura a um cargo eletivo na Câmara Municipal. Apesar da pouca experiência oficial, um dos marcos de sua contribuição social é a atuação em prol dos direitos humanos e melhorias nos bairros através de solicitações e parcerias com o governo e a prefeitura.

De solicitações para apoio em eventos culturais a ações como o muro de Arrimo da Paróquia Cristo Redentor, cursos em parceria com a prefeitura, Institutos de apoio à Música no Jordão, eventos beneficentes, requalificação de ruas e construções de áreas públicas, Eduardo Amâncio mostra que seu mandato será utilizado com vigor e assiduamente, sempre em busca da valorização das igrejas e garantindo que os direitos humanos assistam ao número máximo de pessoas no Recife.

CARREIRA

Sua carreira no radialismo começou no programa Caminhos da Fé, em 2012, visitava famílias em comunidades, contava histórias de vida, evangelizava e era uma ponte entre as periferias e o governo, sempre ressaltando com veemência as necessidades que rondavam os bairros. A comunicação entra na vida de Eduardo como uma forma de ser a voz que o Jordão precisava. “Uma comunicação sem informação é inválida. Nem toda comunicação informa.” revela.

Eduardo trabalhou como repórter na Rádio Olinda em 2013, durante quatro anos e meio, onde construiu uma carreira de muitas entrevistas, missas solenes e importantes da Arquidiocese. Teve a oportunidade de trazer para as pessoas uma maneira de se comunicar. Estava no programa Rádio Esperança, em 2014, quando teve a felicidade de anunciar o Novo Papa, acompanhou tudo ao vivo. Em 2015 assumiu o programa Festa da Fé, aos sábados, falando sobre programações das comunidades. Já em 2017, retorna ao Rádio Nova FM, onde permaneceu por sete meses e foi convidado ao programa de TV Nova Esperança, no canal 22, onde foi âncora todos os sábados até o início de sua candidatura em 2020.

Foi apresentador do Centenário das Paulinas, protagonizou matérias para a rádio no Santuário de Nossa Senhora Aparecida e na Obra de Maria, além de ter participado da cobertura da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro, se tornando o único representante de Recife enviado para entrevistar e acompanhar a vinda do Papa ao Brasil.

FAMÍLIA E FÉ

Eduardo Amâncio é casado com Cristiane Amâncio e cuidam da filha Maria Eduarda Amâncio, de nove anos. O nascimento da filha é descrito como um dos momentos mais felizes da vida de Eduardo, que desempenha o papel paterno com muito carinho, ensinando os princípios éticos e religiosos necessários para a filha e sendo presente com dedicação e valores que aprendeu na infância, com seus pais e com seu trabalho na Igreja Católica do bairro onde nasceu.

Aos oito meses de idade, Eduardo foi batizado na Capela do Cristo Redentor, no Bairro do Jordão, pelo Padre Cláudio Sartori, mas ao longo do tempo, mesmo com todos os incentivos de sua mãe, a princípio resistiu a sua vocação. Aos nove anos, na sua primeira comunhão, foi convidado pelo Padre Bruno Bibolê para seguir fielmente os princípios da Igreja Católica, atuando em diversos setores. Conheceu Padres americanos da congregação Oblatos de Maria Imaculada, que possuíam o carisma voltado para o apoio aos mais necessitados, até que o Padre Rogério Bercamp, hoje com 86 anos, inseriu Eduardo no segmento católico, através da crisma, em 2000, aos 17 anos.

Ao final da crisma, Padre Rogério o chamou para ser monitor de crisma, onde trabalhou por três anos. Aos 18 anos, foi apresentado à música pelas Irmãs Kátia, Mariana e Helena, freiras beneditinas no Jordão. Aprendeu a tocar teclado, foi catequista, monitor de crisma e cuidava da liturgia da Igreja, desempenhando funções na comunidade também como Secretário Paroquial durante 6 anos, despachando documentos, processos matrimoniais, documentos  para o Arcebispo, Padres e aprendeu sobre todos os nichos da contribuição católica para a sociedade.

COMMENTS