“Um dos maiores cartões postais de Recife e de Pernambuco está abandonado”, protesta o deputado Wanderson Florêncio

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) esteve na noite da última quinta-feira (16) realizando uma blitz de fiscalização no Parque das Escultu

PP pavimenta caminho independente em busca da prefeitura do Recife em 2020
Ação de Cidadania reúne mutirão serviços no bairro da Linha do Tiro
Vereador Joselito Ferreira participa de reunião com secretário de Segurança Cidadã do Recife e comunidade em mais um passo pelo Compaz Bidu Krause, no Totó

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) esteve na noite da última quinta-feira (16) realizando uma blitz de fiscalização no Parque das Esculturas Francisco Brennand, em Brasília Teimosa, após receber diversas denúncias. O cenário encontrado foi de abandono e falta de segurança, com muitas obras roubadas, outras destruídas, evidenciando falta de zelo e manutenção de um importante ponto turístico do Recife e de Pernambuco.

Parte do calçamento está danificada, o que atrapalha a locomoção dos frequentadores. Muitas esculturas foram depredadas, que somadas ao forte odor de urina assusta possíveis frequentadores e mostram sinais de abandono da Prefeitura do Recife.

“Quando recebi as denúncias imaginei que a situação estivesse ruim até pelas notícias que são divulgadas, mas quando cheguei lá me assustei com o local. Banheiros públicos inutilizados, esculturas danificadas, outras desaparecidas, ausência completa de iluminação. Tudo isso desestimula a população a frequentar uma área tão bonita do Recife e que poderia aquecer a economia do bairro por ser um ponto turístico”, afirmou o deputado estadual Wanderson Florêncio.

A falta de segurança na região também assustou o deputado estadual, que passou mais de uma hora constatando os problemas. Durante o período que esteve no Parque das Esculturas não foi visto nenhum agente público de segurança, seja policial militar ou guarda municipal. Em setembro do ano passado um advogado foi assassinado no local ao reagir a um assalto enquanto passeava de bicicleta com a esposa e uma sobrinha em plena luz do dia.

“Houve esse episódio lamentável e podemos constatar que nada foi feito pela Prefeitura do Recife ou pelo Governo do Estado. Não há um policial sequer. Conversei com moradores e pescadores que frequentam o local e os relatos foram de indignação. É preciso que o Poder Público tome alguma providência. O maior cartão postal do Recife e de Pernambuco não pode continuar invisível”, declarou Wanderson Florêncio.

COMMENTS