Uma análise do evento que ocorreu ontem (24), em São José da Coroa Grande

Quem passou pelo município de São José da Coroa Grande no dia de ontem (24), pôde notar uma verdadeira multidão atraída pelos sons das bandas Forró do

Marreta é Massa será uma das atrações do Carnaval 2016 em São José da Coroa Grande
16º Bal Masqué de Barreiros mantêm sucesso como baile mais prestigiado do Litoral Sul
Setur e Empetur lançam o Guia Bora Pernambucar – Agreste e Sertão

Quem passou pelo município de São José da Coroa Grande no dia de ontem (24), pôde notar uma verdadeira multidão atraída pelos sons das bandas Forró do Pistolão e Tribo de Jah, que agitaram a noite e contribuíram para que o comércio local pudesse faturar bastante.

Embora tenha acompanhado apenas uma pequena parte dos shows, observei atentamente vários detalhes do evento que me chamaram bastante atenção como a segurança e organização em geral.

Conversando com alguns comerciantes locais pude ouvir que estavam satisfeitos com o movimento, porém se queixavam da invasão de barraqueiros e ambulantes de outras cidades, o que prejudicava as vendas e a qualidade dos serviços oferecidos. Percebi também que boa parte dos barraqueiros locais que trabalhavam com a manipulação de alimentos, utilizavam luvas e tocas para uma melhor higiene dos serviços prestados, também fiquei feliz em ver que alguns exploravam a gastronomia local com a venda de caldinhos de crustáceos e frutos do mar em geral, o que ajuda a promover uma das coisas que São José tem de melhor.

Caminhando pela recém reformada Praça Constantino Gomes, abordei um casal de visitantes e perguntei-lhes o que achavam da praça, prontamente ouvir que gostaram da reforma, porém reclamaram da invasão por parte dos barraqueiros com a colocação de bancos na calçada, o que os obrigavam a pisar em parte da grama, caso quisessem passar pelo local obstruído.

No espaço de tempo que passei no pátio de eventos acompanhando o final do Show do Forró do Pistolão e o início da banda Tribo de Jah, vi que a Guarda Civil Municipal fez um excelente trabalho contendo pequenos e isolados conflitos que não impediram o brilho da festa.

Em relação as ocorrências policiais, entrei em contato com a PM local onde fui informado que houve apenas duas ocorrências, nenhuma relacionada ao evento. Uma foi distante do centro e estava relacionada a Lei Maria da Penha e outra bem próxima, mais precisamente na Orla e era referente ao volume alto de um equipamento de som, o que resultou em uma detenção por desacato a autoridade. Ambos os casos foram levados para a delegacia de Tamandaré, pois infelizmente a nossa delegacia local não estava fazendo os procedimentos, desfalcando assim o efetivo local, pois alguns policiais precisavam se deslocar para a cidade vizinha para realizar os procedimentos necessários. A polícia militar contou com um efetivo de 16 homens e avaliou o evento como tranquilo.

Tentamos entrar em contato com a Secretaria de Turismo do Município para sabermos sobre a fiscalização em relação a invasão de barraqueiros de outras cidades, porém até o fechamento da matéria não tivemos retorno.

Escrito por Wellington Ribeiro

 

 

COMMENTS