Wanderson Florêncio denuncia a falta de conservação das estações de BRTs e traz a discursão sobre o transporte público da RMR para Alepe

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) criticou, nesta terça-feira (28), o descaso do Governo do Estado com as estações de BRTs da Região M

Vereador Neto da Farmácia faz vistorias na Praça Diomedes Ferreira e em ruas dos bairros da Cohab e Bela Vista
Deputado Clóvis Paiva chama de opressiva a fiscalização das “amarelinhas” em municípios da Mata Sul
Segurança – Romero Sales Filho cobra transparência nos relatórios e vistorias técnicas das barragens

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) criticou, nesta terça-feira (28), o descaso do Governo do Estado com as estações de BRTs da Região Metropolitana do Recife. A má conservação das 42 unidades que servem para que a população tenha acesso ao transporte público estão degradadas, descaracterizadas e sofrem com problema de conservação, o que ocasiona a falta de segurança para a população, além do forte calor.

“Quem utiliza o transporte público na Região Metropolitana tem a sensação do medo, do abandono, que não está sendo visto pelo Poder Público”, declarou Wanderson Florêncio. “Os assaltos são permanentes, quem mais sofre é a parcela mais pobre da população, o trabalhador, a dona de casa, que precisa do transporte público para se deslocar”, acrescentou.

Inaugurado em 2014 com Pernambuco sendo o único estado do País com estações climatizadas, o Governo estadual investiu R$ 300 milhões para que o serviço entrasse em funcionamento, sendo grande parte dele nas 42 estações que ficam em Recife, Camaragibe, Olinda, Paulista e Igarassu.

Por ano, as estações custam R$ 5,5 milhões, um custo altíssimo para o serviço que é oferecido para a população. Grande parte estão danificadas, com vidros quebrados , com problemas de iluminação até mesmo na estação do Derby, na região central da capital, além da falta de segurança para passageiros e trabalhadores das estações.

“O calor é altíssimo, com ar condicionados quebrados,  com a temperaturas médias de 30°, o que é desumano para o trabalhador. Além do mal estar o usuário enfrenta um ambiente com vidros quebrados, sem segurança, com equipamentos quebrados e desfigurados e falta de iluminação, ocasionando insegurança e medo. Esse debate precisa entrar na pauta da Alepe”, disse Wanderson Florêncio.

O deputado estadual é autor do Projeto de Lei 36/2019, trata da melhoria do serviço de transporte público na Região Metropolitana, além do ar condicionados, obriga as empresas a disponibilizarem Wi-Fi e carregadores USB para a população.

COMMENTS