Wanderson Florêncio e grupos de pessoas com deficiência promovem carreata Vacina Já, que pede priorização na vacinação contra covid-19

Saiba mais informações clicando no link

Com planejamento e organização, Petrolina aplica mais de quatro mil doses da vacina contra a COVID-19 no final de semana
Lei que integra Olinda ao consórcio para compra de vacinas é sancionada
Mais de três milhões de pessoas já estão vacinadas em Pernambuco com a primeira dose

Ao lado de famílias e associações representativas, o deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) participou, nesta terça-feira, no Recife, da carreata Vacina Já!, que solicita a inclusão das pessoas com deficiência no grupo prioritário de vacinação da covid-19. O protesto parou a cidade, chamando a atenção da sociedade para o tema. Pelo cronograma do Governo de Pernambuco, ainda não há uma previsão de que esse público seja vacinado no estado.

A carreata se concentrou no Chevrollet Hall, na Avenida Agamenon Magalhães, passando pelo Palácio de Campo das Princesas e pela Prefeitura do Recife, com o objetivo de sensibilizar o Poder Executivo Estadual e Municipal para a importância da vacinação desse público.

Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e com Doenças Raras da Assembleia Legislativa de Pernambuco, Wanderson Florêncio defende que o estado siga o exemplo de Sergipe, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará e Piaui, onde esse público já está sendo imunizado.

“São nossos vizinhos, estados com realidade semelhante a nossa e que estão imunizando as pessoas com deficiência. Defendemos que Pernambuco também possa vaciná-las. É um público que está recluso há mais de um ano em casa. Autistas, pessoas com Síndrome de Down e outras deficiências possuem dificuldades para o uso de máscaras, de seguir os protocolos, ficando ainda mais expostos, além da vulnerabilidade e comorbidades desse segmento”, afirmou Wanderson Florêncio.

Desde janeiro, quando Pernambuco iniciou a imunização contra a covid-19, o deputado estadual vem defendendo a inclusão das pessoas com deficiência e com doenças raras no grupo prioritário.

“Pelo cronograma inicial seriam necessárias a vacinação de aproximadamente três milhões de pernambucanos para que esse público finalmente seja vacinado, Não há nada que justifique isso. É preciso vaciná-los urgentemente”, finalizou o parlamentar.

COMMENTS