Wanderson Florêncio lamenta falta de transparência da Prefeitura do Recife nos projetos de prevenção às chuvas

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) lamentou, nesta segunda-feira, a falta de transparência da Prefeitura do Recife com os parlamentares

Hospitais de Campanha da Prefeitura do Recife registram mil pacientes recuperados da covid-19
Recife investirá R$ 150 milhões no maior programa de expansão de vagas em creche da história
João Campos anuncia auxílio emergencial de Carnaval

Deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) – Foto: Roberto Soares/Alepe

O deputado estadual Wanderson Florêncio (PSC) lamentou, nesta segunda-feira, a falta de transparência da Prefeitura do Recife com os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado de Pernambuco. O deputado espera, há dois meses, uma resposta da gestão municipal referente à Indicação 1044/19 para que seja divulgado qual o orçamento e qual seriam os projetos de prevenção que estão sendo realizados na capital pernambucana para o período de chuvas.

“Neste domingo completou-se dois meses do nosso apelo e até agora nada de resposta. É uma falta de respeito da Prefeitura do Recife, talvez por considerar a atuação parlamentar menor. Nosso sentimento é de preocupação com o cidadão recifense, que tem passado por apuros como o que se tem visto desde a última quinta-feira”, afirmou Wanderson Florêncio.

O Recife tem apresentado diversos problemas no período de chuvas. Além de alagamentos que dificultam a mobilidade pela capital do estado, há constantes problemas com os semáforos e a preocupação com as condições dos morros da cidade, que possuem uma grande concentração de moradores.

No Apelo realizado por Wanderson Florêncio foram solicitados também o plano de emergência para enchentes e catástrofes naturais, quais os locais que receberam lonas plásticas, geomantas, quais as áreas de risco de desabamentos e onde foram construídos muros de arrimos.

“É necessário também um melhor plano da CTTU para esse período. Vimos uma tragédia acontecer com a morte da motorista afogada no túnel Josué de Castro, próximo do Shopping Rio Mar. E outro caso do tipo só não se repetiu porque a população que reside por trás do Shopping Recife interditou o túnel que fica ao lado do canal do Jordão”, declarou o deputado.

COMMENTS