Wolney e Zé Queiroz assumem posição relevante para as eleições de 2022

Saiba mais informações clicando no link

Ciro Gomes destaca importância da vitória de João e Isabella para cenário político nacional
Caminhada de Katiana Gadelha em Abreu e Lima terá a presença de Carlos Lupi
Em nota, Carlos Lupi confirma Isabella de Roldão vice de João Campos


A retirada da candidatura a prefeito de Túlio Gadelha no Recife junto à Executiva Nacional do PDT, o que possibilitou a aliança com o PSB e a indicação de Isabella de Roldão como vice na chapa de João Campos, contou com as digitais e esforço hercúleo dos deputados Wolney Queiroz (Federal) e José Queiroz (Estadual).

A aliança entre PSB e PDT, que deu certo no Recife, tende a se fortalecer ainda mais no âmbito estadual com vista às eleições de 2022 quando o PSB deverá lançar o atual prefeito do Recife, Geraldo Júlio como candidato a governador.

Com grande inserção no Agreste, onde comandou por 4 mandatos a prefeitura de Caruaru, maior colégio eleitoral do interior do estado, Zé Queiroz deverá ser peça chave no fortalecimento do nome de Geraldo Júlio na região. Embora ainda seja cedo para cravar a possível composição da chapa majoritária a ser apresentada pela Frente Popular em 2022, não custa nada lembrar que em 2006 Eduardo Campos recorreu a um nome de Caruaru e do PDT (João Lyra) para ser o seu companheiro de chapa e manteve a composição em 2008.

Com o estreitamento da relação entre PSB e PDT a nível local e nacional, muito bem evidenciada na eleição do Recife neste ano, não resta dúvida de que o partido que tem Carlos Lupi como presidente nacional e Wolney e Zé Queiroz como as principais lideranças em Pernambuco, assume um papel ativo nas articulações da Frente Popular nas eleições estaduais de 2022.

A guinada do PSB para um espectro mais de Centro-esquerda deve levar os socialistas a não manterem o PC do B na chapa na próxima eleição estadual, abrindo desta forma espaço para outros partidos da Frente, entre eles o PDT.

Escrito por Wellington Ribeiro

COMMENTS