AÇÕES DO GATI PODERÁ SOFRER REDUÇÃO NA ZONA DA MATA SUL

Que a violência está avançando de maneira vertiginosa na Zona da Mata Sul, isso não só sabemos como estamos sentindo severamente na pele. Os nívei

Joaquim Lira solicita melhoria no policiamento de Vicência
Prefeitura dos Palmares realizará Fórum de Segurança Pública
Guarda Municipal intensifica os trabalhos de ronda escolar
Sem título ssss

Imagens da internet

Que a violência está avançando de maneira vertiginosa na Zona da Mata Sul, isso não só sabemos como estamos sentindo severamente na pele. Os níveis no avanço da criminalidade são assustadores e desafiam o Pacto Pela Vida.

A população tem se manifestado de várias maneiras, seja nas redes sociais, caminhadas pela paz ou mesmo em pedidos formais ao Governo Estadual para que aumente o policiamento ostensivo, bem como execute outras ações repressivas de combate à criminalidade, no entanto, a insensibilidade demonstrada pelo Governador Paulo Câmara em relação a esta realidade parece superar a necessidade inadiável de respostas para tal situação.

Lamentavelmente, nos últimos dias não temos visto nenhum tipo de atitude por parte do Estado que sinalize para conservar a chama ainda acesa nos poucos corações que ainda guardam a esperança de que dias melhores virão, ao contrário, em vez disso somos bombardeados diariamente com informações que revelam que a dura realidade que se instalou em Pernambuco continua avançando desenfreadamente sem que algo realmente efetivo seja feito para conter a criminalidade.

Sem título 2

Quantidade de homicídios durante o 1º trimestre de 2015 nas 18 cidades onde o GATI da região atua

Já não bastasse a falta de investimentos na nossa região em áreas como infraestrutura, educação, saúde e turismo, somos surpreendidos com a triste notícia de que o Governo do Estado reduziu pela metade o número de diárias do Grupo de Apoio Tático Itinerante – GATI,  diminuindo assim a disponibilidade deste grupo que hoje possui 4 viaturas e 16 policiais que prestam excelentes serviços a região e que são responsáveis por reforçar o policiamento em 18 cidades do qual responde pela jurisdição do 10º Batalhão. Particularmente torço para que esta informação não seja verdade, pois algo desse tipo acentuará ainda mais os problemas da segurança pública na região.

Para termos uma ideia, o número de homicídios nessa região aumentou nos três primeiros meses desse ano 35% se comparado com igual período do ano passado, passando de 52 homicídios para 70, sem contar os assaltos, furtos, estupros e outros tipos de crimes. A população dos municípios de Palmares, Quipapá, São Benedito do Sul, Maraial, Catende, Xexeu, Jaqueira, Água Preta, Joaquim Nabuco, Ribeirão, Belém de Maria, Gameleira, Cortês, Barreiros, Rio Formoso, Sirinhaém, Tamandaré e São José da Coroa Grande, sofrerão cruelmente caso haja esta redução nos quadros do Grupo de Apoio Tático Itinerante – GATI.

Sem título

Comparativo do número de homícidios na região que compreende 18 cidades sobre a responsabilidade do 10° Batalhão

Uma polícia que não disponibiliza da estrutura mínima necessária para exercer o seu serviço não pode ser culpada pela atual situação. Delegacias que fecham durante a noite e nos fins de semana, inclusive existem municípios que sequer tem delegado, redução de combustível para viaturas, um efetivo reduzido de policiais, salários desestimulantes, entre outras coisas, só poderia gerar constrangedor resultado.

Aonde o Governo de Pernambuco quer chegar com tais atitudes? Imagino que tamanha insensibilidade se dê simplesmente pela falta de compromisso com a população da nossa região.

Escrito por Wellington Ribeiro

 

 

 

 

COMMENTS