Álvaro Porto pede funcionamento de serviços de saúde instalados em shoppings durante lockdown

Saiba mais informações clicando no link

ALEPE – Bancada de Oposição se reúne para definir estratégias
Álvaro Porto anuncia saída do PSD e retorno ao PTB
Eriberto Medeiros convoca eleição para Mesa Diretora da ALEPE

O deputado estadual Álvaro Porto (PTB) solicitou ao governo do estado que permita o funcionamento de serviços clínicos localizados nos shoppings centers durante o lockdown determinado pelo Executivo (Decreto nº 50433 de 15/03/2021) para o período que vai desta quinta-feira (18.03) até o dia 28 deste mês.

O parlamentar lembra que a proibição de funcionamento dos referidos serviços instalados nos centros de compra vai impactar negativamente milhares de pessoas que recorrem a estes locais para consultas, terapias e tratamento médico justamente num momento em que o amparo à saúde mostra-se imprescindível.

Porto destaca que a exclusão vai prejudicar principalmente aqueles que necessitam de acompanhamento e tratamento contínuos e os que têm consultas e outros atendimentos previamente agendados para os dias de restrição estabelecidos no decreto. Isso sem contar nas perdas acarretadas para profissionais de saúde que atuam nesses empreendimentos.

O deputado observa que o decreto
do governo do estado autoriza o funcionamento apenas para os serviços clínicos que disponham de acesso externo, independente das entradas dos shoppings. Todavia, salienta ele, o mesmo critério não é utilizado para lotéricas e agências bancárias instaladas no interior dos centros de compra. Estas estão liberadas para funcionar e, para chegar até elas, os clientes poderão utilizar normalmente as portas convencionais dos shoppings.

“Sabemos que as medidas restritivas adotadas pelo Governo de Pernambuco são de suma importância, uma vez que estamos com a superlotação no sistema de saúde. Contudo, durante a pandemia, os serviços de clínicas de saúde continuam a funcionar, exceto os que são localizados nos shoppings centers. Sendo assim, é necessário permitir o funcionamento desses serviços, em razão do número de pessoas que estão necessitadas de tratamento e auxílio dessa assistência”, argumenta.

“Portanto, solicitamos que os serviços clínicos instalados nos shopping centers possam ser englobados entre os serviços essenciais e permitidos pelo Governo de Pernambuco, tomando todas as precauções e adotando todas as medidas de segurança para que a público dependente desse amparo clínico não seja prejudicado durante esse período de quarentena”, completa Porto.

O apelo foi protocolada junto à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa e encaminhado ao governador Paulo Câmara e ao secretário de Saúde, André Longo.

COMMENTS