conecte-se conosco

Olá, o que você está procurando?

MENU

COBRANÇA

Audiência cobra base legal para subsídios do Estado voltados ao bilhete único nos ônibus

Deputado estadual Sileno Guedes (PSB)

Deputado estadual Sileno Guedes (PSB) – Fotos: Wesley D’Almeida

_Gestão estadual prometeu R$ 60 milhões, mas precisa enviar à Alepe projeto que formalize subvenções às operadoras_

O Governo do Estado foi cobrado, em audiência pública nesta segunda (4), a enviar à Assembleia Legislativo de Pernambuco (Alepe) projeto de lei que formalize o repasse de subsídios às empresas operadoras do Sistema de Transporte Público de Passageiros da Região Metropolitana do Recife (STPP/RMR). O objetivo é garantir que a conquista do bilhete único nos ônibus, implantado no domingo (3), não resulte em uma precarização ainda maior do serviço, já que a novidade foi aprovada sem estar atrelada a melhorias como a renovação da frota e a chegada de veículos climatizados, para o que não há previsão de recursos.

O deputado Sileno Guedes (PSB), que presidiu a audiência da Comissão de Defesa do Consumidor da Alepe, fez referência à Lei Estadual 17.878/2023, relativa ao pagamento de subsídios e à antecipação de créditos às operadoras para cobrir a diferença entre a tarifa técnica (a que é necessária para cobrir os custos) e a tarifa realmente cobrada aos usuários. Os efeitos desse texto perderam validade em 30 de dezembro do ano passado e não foram prorrogados, o que gera o risco de falta de amparo legal para que o Governo repasse às empresas os R$ 60 milhões prometidos para viabilizar o bilhete único em 2024.

Se esses subsídios não chegarem às operadoras, elas certamente retirarão a diferença no serviço que é prestado, sobrando, como sempre, para o usuário. Por isso, cobramos, como um dos encaminhamentos desta audiência, que a gestão estadual se mobilize para, no tempo mais breve possível, enviar projeto de lei a esta casa formalizando os subsídios. Caso contrário, o passageiro vai ter o bilhete único na mão, mas vai ficar esperando ônibus que não chegam à parada”, avaliou Sileno.

Outra proposta foi que o Governo do Estado mobilize as secretarias de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional e da Casa Civil para que, no período de votação das leis orçamentárias, seja tratada a possibilidade de destinação de emendas parlamentares voltadas especificamente para subvenções ao transporte público, a exemplo do que é feito com a saúde. “Seria uma inovação nesta casa. Tenho certeza de que pode haver um diálogo e a Alepe pode vir a contribuir”, completou o deputado.

DEBATES – Durante duas horas e meia, representantes de diversos segmentos da sociedade expuseram suas opiniões sobre a precarização vivenciada pelo STPP/RMR. Membros de entidades ligadas aos usuários, estudantes e pessoas com deficiência criticaram, entre outros pontos, o intervalo de apenas duas horas para realizar a integração temporal, o que obriga passageiros que fazem percursos mais longos a, por vezes, desembolsarem uma segunda passagem no mesmo trajeto. Já representantes dos rodoviários e dos metroviários cobraram melhores condições de trabalho e investimentos nesses modais de transporte.

Também houve críticas à redução de cerca de 200 ônibus da frota em 2023 e à falta de previsão de novos veículos climatizados. “Passamos duas, três horas dentro de um ônibus com quase 40 graus de sensação térmica. É tempo e foco perdidos por causa de um transporte que deixa a desejar”, discursou Vinícius Pequeno, diretor da União Nacional dos Estudantes (UNE).

AÇÕES – Presente à audiência, o secretário estadual de Mobilidade e Infraestrutura, Diogo Bezerra, elencou uma série de projetos que o Governo do Estado encaminhou ao Governo Federal, via Novo PAC, a exemplo da conclusão dos corredores Norte-Sul e Leste-Oeste e da transformação da Avenida Norte, no Recife, em um corredor de transporte. Também confirmou que a gestão estadual estuda outras melhorias, mas não deu prazo para demandas como a ampliação da integração temporal. Garantiu, porém, que os R$ 60 milhões em subsídios serão injetados no sistema. “A implantação do bilhete único é a ação que faz com que a gente possa pôr em prática outras estratégias na busca por melhorias e pela garantia legal dos subsídios”, disse.

O encontro ainda teve a presença do deputado Diogo Moraes, representante da Alepe no Conselho Superior de Transporte Metropolitano; do presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, Matheus Freitas; do engenheiro Maurício Pina; do coordenador da Frente de Luta pelo Transporte Público, Pedro Josephi; do consultor do Sindicato das Empresas de Transporte Público de Passageiros (Urbana-PE), Bernardo Braga; do presidente do Sindicato dos Rodoviários, Aldo Lima; do presidente do Sindicato dos Metroviários, Luiz Soares; do presidente do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Recife, Paulo Fernando Silva; e do presidente da União dos Estudantes de Pernambuco, João Vitor Mamede.

Wellington Ribeiro

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar

OPORTUNIDADE

O prefeito Mano Medeiros anunciou hoje (26), um concurso público para diversos cargos públicos no Jaboatão dos Guararapes, oferecendo um total de 1.582 vagas....

ELEIÇÕES 2024

O Blog Ponto de Vista, em parceria com o Instituto França de Pesquisas (IFP), divulgará neste domingo pesquisa sobre a corrida eleitoral em Caruaru....

Recife

Aumentou o número de opções entre os auxiliares do prefeito João Campos que entraram no radar como alternativas para ser seu companheiro de chapa...

MUDANÇAS

O Governo de Pernambuco anunciou, nesta segunda-feira (22), mudanças nos comandos da Polícia Militar e da Polícia Civil. O coronel Ivanildo Cesar Torres de...

Copyright © 2014 - 2023 Blog Ponto de Vista. Todos os direitos reservados.