Aulas e obras se misturam em Timbaúba

Saiba mais informações clicando no link

Recife – Vereador Eriberto Rafael rebate críticas de Renato Antunes à gestão Geraldo Júlio
Limoeiro se solidariza com educação e adere à paralização nacional
Doação de tablets e computadores vai auxiliar na educação inclusiva do Cabo


Um dos princípios básicos
da educação é ter condições para que alunos e profissionais da área possam ter meios de absorver e transmitir conhecimentosEssas condições remetem muito ao espaço físico e a plenitude do ambiente de aprendizado, essas condições não vêm sendo respeitadas na cidade de Timbaúba.

A prefeitura municipal iniciou obras nas escolas com total falta de planejamento. Chegamos ao início de março e algumas escolas não tiveram seu processo de reforma ou reparos concluídos.

A Escola Engenheiro Mário Galvão no bairro da Cohab é uma delas e vem enfrentando grande transtorno logo no início do ano letivo de 2020.

O serviço começou em meados de janeiro e em pleno mês de março as aulas deveriam estará todo vapor. E na verdade as obras não foram concluídas e alunos andam passando perrengue. Uma cratera está aberta bem no meio do pátio da escola, onde uma suposta quadra seria construída.

O quadro é estarrecedor. Crianças para ter suas aulas estão num cenário que parece de guerra, só entulho e escombros. A poeira ebarulho constante dos serviços e ferramentas trabalhando em pleno horário de aulas, é a nova rotina.

Além do calendário letivoo ter se iniciado como previsto. Ocorreu um impasse na locação que abrigaria os alunos durante a reforma por não ser compatível com o volume das turmas e o protesto dos pais por ficar em um bairro considerado distante, então a mudança acabou não acontecendo. Nenhum outro lugar foi encontrado.

Vereadores e membros da comunidade já se manifestaram contra o absurdo, mas as aulas seguem e a secretaria de educação do município assim como a de obras parecem não dar muita importância às condições ideais ao bem-estar dos alunos.

COMMENTS