Celso Muniz quer que a Prefeitura de Olinda não cobre taxa de iluminação pública aos mais pobres

Saiba mais informações clicando no link

Celso Muniz e Patrícia Henry caminham pelo Aterro Sanitário de Aguazinha
Celso Muniz realiza caminhada em Amaro Branco
Radar Político (16/01) – A quem interessa tirar Marília Arraes da disputa pela prefeitura do Recife?


O empreendedor do Shopping Patteo e pré-candidato à prefeitura de Olinda, Celso Muniz, do MDB, sugeriu que a prefeitura de Olinda providencie, imediatamente, a recomendação conjunta do Tribunal de Contas do Estado – TCE e Ministério Público de Contas Nº 05/2020, que permite a concessão, por meio de lei municipal, isenção temporária e emergencial da Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública – COSIP para unidades consumidoras, cujo consumo de energia elétrica, no período de 1º de abril de 2020 a 30 de junho de 2020, seja inferior ou igual a 220 (duzentos e vinte) kWh/mês, como medida de enfrentamento dos efeitos socioeconômicos da Emergência.

“Tal medida se faz urgente e Olinda precisa de uma gestão eficiente e atenta às necessidades da população, em especial a população mais carente de nossa cidade”, observou Celso Muniz. Celso entende que o momento é de maior cuidado com o cidadão olindense e defende o uso racional dos recursos que estão sendo destinados ao município com a fiscalização e acompanhamento de perto dos órgãos de controle, em especial a Câmara Municipal.

COMMENTS