Deputado reforça campanha #AdiaENEM nas redes sociais

Saiba mais informações clicando no link

Entra em vigor lei que garante prioridade em escola a filhos de idosos e deficientes
Rateio dos precatórios do FUNDEF é aprovado!
Serra Talhada promove 1º Campeonato de Jogos de Tabuleiro Online nas escolas municipais


Vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura da ALEPE, o deputado estadual Professor Paulo Dutra (PSB) se uniu a milhares de brasileiros na manifestação virtual que pede o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM. Em suas redes sociais, o parlamentar publicou uma foto segurando uma placa em que está escrito os dizeres “#Adia Enem”. Mesmo com as aulas de escolas públicas paralisadas em todo o país, o Ministério da Educação manteve as provas marcadas para os dias 1º e 8 de novembro.

A manifestação virtual figurou entre os assuntos mais comentados da rede social Twitter na noite desta quinta-feira (07) com mais de 112 mil publicações da hashtag #AdiaENEM. Estudantes e educadores pedem o adiamento das provas para que se evite o aumento da desigualdade educacional no país. De acordo com pesquisa do IBOPE divulgada no último mês de novembro, 30% dos brasileiros ainda não possuem acesso à internet, principal forma de se manter os estudos neste momento de isolamento social. “Ainda que todos tivessem acesso, seria inviável manter o exame em meio a uma pandemia, sabendo-se que muitos estudantes têm dificuldades de aprendizado longe da sala de aula. Apenas a Educação a Distância (EAD) não é suficiente para preparar as educandas e os educandos para testes e provas, ainda mais por conta própria“, escreveu o parlamentar em sua publicação.

Segundo Dutra, a manutenção do ENEM para as datas originais é falta empatia do MEC para com os estudantes: “Querer impor o principal exame educacional do país em um momento em que claramente uns terão mais chances e outros menos é assinar um decreto que visa o aumento da desigualdade social (…) Lutamos por uma educação de qualidade para todas e todos sem distinguir classe social, raça, gênero ou clero. Precisamos de mais empatia e menos exclusão social. Aceitar o ENEM no atual cenário é uma grande derrota da educação“.

Com o calendário inalterado, as inscrições para o ENEM começam no dia 11 e vão até o dia 22 de maio.

COMMENTS