Diogo Moraes apresenta pleito solicitando vacinação para trabalhadores do Polo de Confecções do Agreste

Saiba mais informações clicando no link

Famílias vulneráveis do Agreste Pernambucano são apoiadas pela LBV no enfrentamento à pandemia
Zé Queiroz apresenta pleitos para Caruaru
Sessenta e cinco cidades do Agreste entram em quarentena rígida nesta quarta-feira (26)

Preocupado com o alto número de registros da Covid-19 no Agreste do Estado, o deputado estadual Diogo Moraes (PSB), apresentou, nesta quinta-feira (10), uma indicação ao Governo de Pernambuco solicitando a inclusão dos trabalhadores do Polo de Confecções do Agreste do grupo prioritário para receber vacinação contra a doença. Na indicação, protocolada na tarde de hoje, Diogo também faz um apelo ao Ministério da Saúde para incluir a categoria no Programa Nacional de Operacionalização da Vacinação contra COVID-19.
Diogo alertou que desde o início de maio, o Agreste pernambucano tem registrado uma enorme e preocupante aceleração no número de casos da Covid-19. “Essa explosão repentina da doença ocorreu, sobretudo, a partir da segunda semana do mês passado, quando a região, que é composta por 71 municípios onde vivem mais de dois milhões de pernambucanos, observou um salto de 48% no número de pessoas que apresentaram a Síndrome Respiratória Aguda Grave, bem como uma alta de 55% nas solicitações de unidades de terapia intensivas. Para efeitos de comparação, no restante do estado, a necessidade de UTIs aumentou 18% no mesmo período, ou seja, menos da metade”, justifica Diogo na sua indicação.
O deputado ainda destaca que a rede hospitalar da região opera no limite, sobretudo nas cidades que dispõem de unidades de terapia intensiva, o que pode ocasionar falta de oxigênio para os pacientes. Ele pontua que as medidas restritivas e sanitárias adotadas pelo Governo de Pernambuco são importantes, mas que somente a vacina poderá tranquilizar a população sobre o risco da doença.
Para reforçar a importância dessa priorização, Diogo apresentou dados e estatísticas econômicas para justificar a urgência da vacinação dos trabalhadores do Polo. Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe são as cidades mais importantes do setor têxtil em Pernambuco, o segundo maior centro produtor do país, responsável por movimentar quase R$ 6 bilhões em negócios por ano e empregar cerca de 250 mil pessoas em todo o Estado.
“Essa produção têxtil, além de ser o carro-chefe da economia do Agreste, região que responde por mais de 15% de nosso PIB, é praticamente a única fonte de renda para a família de centenas de milhares de pernambucanos que vivem nas 10 cidades do polo. É muitíssimo complicado que as atividades do polo sejam paralisadas, ainda que parcialmente. Em Santa Cruz do Capibaribe, por exemplo, em cada dia de feira chega a circular no mesmo ambiente cerca de 100 a 150 mil pessoas”, pontuou Diogo.
O parlamentar enfatizou que é necessário classificar a atividade como essencial para que a vacinação seja considerada prioritária, por isso pede ao Governo de Pernambuco que classifique a categoria desta forma.  “ A indicação vem para fazer um forte apelo para que o Ministério da Saúde inclua todos os trabalhadores do Polo de Confecções do Agreste dentro do PNO, assim como fez, de maneira acertada, com os trabalhadores da indústria e da construção civil. Da mesma forma, fazemos um apelo ao Governo do Estado para que inclua esses trabalhadores nos grupos prioritários do Plano Estadual de Operacionalização da Vacinação Contra a COVID-19”, finalizou.

COMMENTS