Iniciativa da ALEPE garante abertura de espaço para reivindicações da Mata Sul

Saiba mais informações clicando no link

Projeto prevê criação da Secretaria Estadual da Família
Projeto de lei quer evitar apreensão de automóveis por atraso de IPVA
ALEPE inicia eleição da Mesa Diretora


ALEPE
O Projeto Fala Pernambuco, realizado pela Alepe em parceria com o Sebrae-PE, chegou à Zona da Mata Sul, sétima região do Estado contemplada com a iniciativa. Nesta quarta (25), durante o encontro virtual, gestores públicos e representantes dos setores produtivos apresentaram as demandas dos municípios, com foco principal no fortalecimento das micro e pequenas empresas.

A partir dessas reuniões, os Poderes Legislativo e Executivo estarão embasados para elaborar leis e políticas públicas que impulsionem o desenvolvimento das cidades. Nesta tarde, o alvo foi a necessidade de investimentos na agropecuária, no turismo e na capacitação de mão de obra, bem como na infraestrutura viária e no saneamento básico. Além disso, os participantes defenderam o aumento da fiscalização ambiental, a fim de combater desmatamentos e poluição, e pleitearam a abertura de linhas de crédito para microempresários, entre outras questões.

O superintendente Parlamentar da Alepe, Eduíno Brito, que conduziu o evento, destacou que o Fala Pernambuco tem o objetivo de ouvir as necessidades e propostas de toda a cadeia produtiva do Estado. “Assim, os deputados e deputadas poderão apresentar proposições que estejam mais adequadas às realidades de cada município. Por meio de ações como essa, a Assembleia busca se aproximar da população”, frisou.

Pequenos negócios

Os pequenos negócios sofreram grande impacto da pandemia de Covid-19, mas, antes disso, já enfrentavam condições difíceis para permanecerem ativos e com prosperidade. Foi o que pontuou o superintendente do Sebrae em Pernambuco, Francisco Saboya. “O Fala Pernambuco permite escutarmos as demandas reais para que daí surjam propostas de fortalecimento desse segmento, que tem ficado sempre à margem das grandes decisões que envolvem o crescimento econômico do Brasil”, observou. “Mesmo as linhas de crédito liberadas recentemente privilegiaram as grandes empresas, e isso só aumenta as desigualdades”, lamentou.


Ao falar em nome dos gestores da região, a prefeita de Sirinhaém, Camila Machado, ressaltou que, por meio dessa parceria, será possível elaborar uma agenda positiva para os municípios pernambucanos. “As crises sanitária e econômica abalaram os que estão mais abaixo na cadeia produtiva, e pensar nos pequenos é uma forma de fortalecer a economia e de animar os gestores.”

“Os problemas acontecem nas cidades, por isso as soluções devem surgir nelas”, prosseguiu a governante. “Projetos, ideias e intenções deverão ser criados a partir deste evento e poderemos construir juntos uma pauta para beneficiar os pequenos empresários, que terão novas oportunidades para se manter e crescer.”

Para a prefeita, a Mata Sul tem muito potencial para se desenvolver e precisa de impulso. “A agricultura local ficou marcada pelo cultivo da cana-de-açúcar, mas está na hora de trabalhar novas culturas, que renderão bons frutos. O turismo da região tem muito a ser explorado e carece de investimentos. É necessário que o setor público dê condições para que essas áreas cresçam”, assinalou.

Infraestrutura

Representante do setor agropecuário, João Francisco da Silva Filho solicitou melhorias em infraestrutura rodoviária, mobilidade e meio ambiente. “A requalificação das estradas e a construção de novas vias são medidas urgentes para alavancar o desenvolvimento da região. Também defendo o incremento do transporte público intermunicipal e a ampliação do traçado do Arco Metropolitano até a Mata Sul”, elencou. O agricultor ainda propôs a construção de barragens e açudes, além da elaboração de um programa de capacitação para o produtor rural.

A empresária Terezinha de Jesus falou sobre as dificuldades que afetam o setor produtivo e sugeriu algumas ações que devem valorizar a economia local. “Problemas de infraestrutura rodoviária, mobilidade, segurança pública, abastecimento de água e saneamento básico deficientes são característicos da região. Precisamos de atenção a essas questões e também de linhas de crédito para os pequenos empresários e  programas de atração de empreendimentos, o que vai possibilitar novos rumos para a Mata Sul.”

Ao expor o cenário local do ponto de vista do turismo e da economia criativa, Brenda Silveira salientou que o segmento é uma das joias da região, mas carece de muitos investimentos para alcançar um patamar competitivo. “O turismo é muito promissor, mas, para incrementá-lo, é necessário que haja boa infraestrutura viária, além de segurança e transporte públicos. Sugiro a criação de novos roteiros, investimento na capacitação de pessoal e no artesanato”, completou.

Ao fim da reunião, o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), salientou o êxito de mais uma edição do projeto. “Esta parceria já está dando resultados, pois tem repercutido muito bem aonde quer que eu chegue. Agradeço o empenho de todos os envolvidos na realização do Fala Pernambuco”, afirmou. O parlamentar lembrou que nove encontros serão realizados ao todo e que, ao final, um relatório com as ideias colhidas será entregue ao Poder Executivo Estadual.

COMMENTS