João Campos assina nota da FNP em repúdio aos atos antidemocráticos em Brasília

Prefeito do Recife se juntou a gestoras e gestores municipais de todo o Brasil repudiando as ações terroristas ocorridas nesta domingo (8) na capital federal

Prefeito João Campos Recife

O prefeito do Recife, João Campos, foi um dos gestores municipais a assinar uma nota conjunta da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) em repúdio aos atos antidemocráticos e terroristas ocorridos neste domingo (8) em Brasília. A reunião para elaboração e deliberação da nota ocorreu nesta segunda (9) de forma virtual, com a participação de gestoras e gestores de capitais, médias e grandes cidades brasileiras, sendo liderada pelo presidente da FNP, prefeito Edvaldo Nogueira, de Aracajú-SE.

João Campos manifestou preocupação e cobrou ações firmes para punir os envolvidos nos atos. “Não estamos passando por um momento trivial no Brasil. Me causa uma imensa preocupação a gente nunca ter visto ou registrado de algo parecido com o que aconteceu neste domingo (8). Os três poderes da república foram ocupados e invadidos de forma criminosa. Isto não pode passar impune pelas instituições e é preciso, sim, firmeza na resposta deste tipo de ato”, disse. “Temos que ser enérgicos em defender a liberdade de expressão e a livre manifestação, mas isso é muito diferente do que a gente viu ontem. Esse posicionamento da FNP é muito importante”, completou.

Confira abaixo a nota da FNP

NOTA DA FNP SOBRE ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS E TERRORISTAS

Prefeitas e prefeitos das capitais, médias e grandes cidades do país, reunidos extraordinariamente, nesta segunda-feira, 9, deliberaram por se manifestar, independentemente de filiação partidária e posicionamento eleitoral, sobre os gravíssimos acontecimentos ocorridos em Brasília no domingo, 8.

Os lamentáveis e deploráveis atentados contra as sedes dos Três Poderes da República, nunca antes registrados no país, atacam não somente os prédios públicos tombados da capital, mas, de forma inadmissível e criminosa, a democracia. Prefeitas e prefeitos exigem investigação e punição rigorosa dos participantes, financiadores e incentivadores, sejam eles detentores, ou não, de mandatos eletivos e seja por ação ou por omissão. Ao repudiar com veemência as depredações e invasões, os governantes locais reafirmam a permanente disposição em atuar e colaborar pela manutenção da ordem nos seus municípios.

O momento econômico e social exige que os debates e esforços dos governantes, parlamentares, gestores e do Poder Judiciário, estejam em avançar nas políticas públicas voltadas para a qualidade de vida da população. Isso, ao invés de se ocupar em recuperar instalações prediais, bens públicos e artísticos, patrimônios de todos os brasileiros, ou planejar o enfrentamento a atos terroristas. Inquestionavelmente um lamentável desperdício de tempo, energia e de recursos públicos.

Prefeitas e prefeitos, eleitos pelo legítimo voto direto, reafirmam que o resultado eleitoral deve ser respeitado como vontade suprema da Nação e que se devem repudiar esse atos antidemocráticos, os mais graves desde a Constituição de 1988, com rigor. Salientam, ainda, que estão comprometidos com o Estado Democrático de Direito e com a construção de um país socialmente justo, sustentável e de oportunidades para o povo brasileiro. Por isso, como governantes dos entes federados onde todos os sonhos, sofrimentos, protestos e vitórias acontecem, estão prontos e aptos a contribuir para a pactuação pela pacificação do país.

Brasília, 09 de janeiro de 2023.
Frente Nacional de Prefeitos

COMMENTS