Joel da Harpa quer psicólogo nas escolas para combate ao abuso sexual

Saiba mais informações clicando no link

Deputado Paulo Dutra esclarece termos políticos para jovens pernambucanos
Marcantônio Dourado Filho fortalece representação do Agreste Meridional na ALEPE
Radar Político (03/02) – Bolsonaro e os desafios na relação com o Congresso

Preocupado com os altos índices de crianças e adolescentes vítimas de abuso sexual, o Deputado Joel da Harpa apresentou a Indicação n° 4646/2020 na Assembleia Legislativa. O objetivo é a implantação de acompanhamento no âmbito das escolas públicas do estado de Pernambuco. Neste caso, o profissional de psicologia trabalhará auxiliando a família e o estudante, a buscarem a redução das negativas consequências advindas das dificuldades existentes.

O Brasil registrou ao menos 32 mil casos em 2018, o maior índice de notificações já registrado pelo Ministério da Saúde, segundo levantamento obtido pelo GLOBO. O índice equivale a mais de três casos por hora, e de lá para cá, os números crescem ano a ano, e somam um total de 177,3 mil notificações em todo o país. “O trabalho do psicólogo escolar possibilitará observar a rotina dos alunos sob sua responsabilidade, de forma a perceber mudanças de comportamento ou comportamento antissocial sem suas primeiras manifestações, quando ainda são passíveis de correção através de intervenções simples, isso porque a violência sexual, diferentes das demais violações não é tão visível”, explica Joel.

Portanto a presença de um psicólogo é essencial e, conforme determinado pela Constituição Federal, é responsabilidade do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Vale salientar, que não trará para o estado nenhum ônus, haja vista, que os profissionais que irão exercer a atividade já estão incluídos nos quadros da Secretaria de Saúde de Pernambuco.

COMMENTS