Justiça cassa mandato de vereadores de Tacaimbó por conta de candidaturas femininas laranjas

Mulheres com votação zerada foi motivo

Jorge Alexandre desiste de concorrer à prefeitura de Camaragibe
Padilha quer fortalecer a comunicação popular com destinação de recursos aos veículos e produtores de conteúdo em Paulista
Deputada Roberta Arraes e George Duarte seguem juntos em busca da vitória em Santa Maria da Boa Vista

Os vereadores Giva Lourenço (PT), Mardones Quaresma (PT), Nadilson Nunes (PT), Vado Veneno (PSB) e Faia do Riacho (PSB), do município de Tacaimbó, no Agreste do Estado, tiveram os seus mandatos cassados pela 44ª Zona Eleitoral de São Caetano. Os suplentes das respectivas chapas também receberam semelhante penalidade.

A ação de impugnação de mandato eletivo foi ajuizada pelo diretório do Democratas de Tacaimbó, que demonstrou que as coligações proporcionais do PT e do PSB utilizaram de abuso do poder econômico e apresentaram candidaturas laranjas para cumprir a cota de candidatas mulheres, que é prevista em 30% pela lei. Ficou demonstrado que as candidaturas femininas apresentadas pelas coligações não obtiveram votação e não participaram do processo eleitoral.

Além de Tacaimbó, vários outros municípios estão na mira da Justiça Eleitoral por conta de candidaturas laranjas.

COMMENTS