Na Alepe, Lessa expressa preocupação com desemprego em Pernambuco diante do cenário atual

Saiba mais informações clicando no link

Erick Lessa recebe Movimento Pró-Pernambuco na Comissão de Desenvolvimento Econômico da Alepe
Lessa se reúne com representantes de entidades e trata sobre impactos da covid-19 na economia de PE
“Seguimos nosso trabalho de proteger o cidadão”, diz Lessa

Foto: Viliane Gomes/Arquivo

Nesta quinta-feira (03), durante a sessão remota plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado estadual Erick Lessa ressaltou a importância do empreendedorismo para o estado de Pernambuco vencer a recessão atual. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) Trimestral, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no primeiro trimestre deste ano, o estado apresentou um índice de 21,3% de desocupação – a maior taxa desde 2012, quando começou a ser realizada a pesquisa. Comparativamente, a cada cinco pessoas em idade economicamente ativa, uma está sem trabalhar. O resultado é superior à média do Nordeste (18,6%) e do Brasil (14,7%). “Esses números tão alarmantes mostram que estamos com menores condições de atratividade de investimentos”, avaliou. Segundo o deputado, o fechamento contínuo das atividades econômicas para conter a disseminação da covid-19 também influi nesta realidade, que é marcada por desafios como a baixa qualificação média dos trabalhadores, a decadência da cultura canavieira e perda de competitividade da indústria local. “Pernambuco precisa dar passos para o futuro”, frisou o deputado.

Erick Lessa é autor do projeto que originou a Lei 17.269, de 21 de maio de 2021, a qual instituiu o Estatuto do Desenvolvimento Econômico de Pernambuco. A Lei objetiva fomentar a simplificação da livre iniciativa. “Nós queremos um Estado parceiro de quem quer empreender e fortalecer a dignidade do trabalho”, afirmou o parlamentar, que também é presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico e Turismo (CDET) na Casa Joaquim Nabuco.

À frente do colegiado, Lessa vem realizando uma série de atividades junto ao setor produtivo, sobretudo do interior do estado. Entre essas ações, foi realizada uma audiência pública com representantes do Polo de Confecções do Agreste e a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça, na tarde da quarta-feira (02). Na oportunidade, houve um amplo debate acerca das medidas restritivas que vêm sendo implementadas no Agreste. “É necessário ouvir o empresariado, dialogar antes de decidir o que fechar. É necessário desconcentrar o investimento e interiorizar ainda mais o fenômeno econômico, para alcançar outras cadeias produtivas”, declarou, sinalizando que promoverá outros momentos de diálogo entre o setor econômico e o governo.

Ainda no seu pronunciamento, Lessa sintetizou que é preciso unir o desenvolvimento social humano e as condições atrativas de liberdade ao desenvolvimento econômico para evitar a disseminação de problemas sociais advindos do desemprego e da desigualdade. “Neste momento que estamos vivendo, temos de lembrar que saúde e economia são demandas urgentes, que requerem a nossa atenção”, concluiu.

COMMENTS