Presidente da Alepe elenca prioridades para biênio

Presidente da Alepe elenca prioridades para biênio

Na edição que abre a série de entrevistas com os deputados eleitos para a 19ª Legislatura, o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP),

Deputado Ossesio cobra melhores condições de trabalho para os conselheiros tutelares
Lei proíbe multa dos serviços de telefonia, internet e tv em caso de demissão do consumidor
Clodoaldo Magalhães se despede da Comissão de Finanças apresentando Manual de Execução de Emendas Parlamentares LOA 2019

Na edição que abre a série de entrevistas com os deputados eleitos para a 19ª Legislatura, o presidente da Alepe, deputado Eriberto Medeiros (PP), apresenta as prioridades da Mesa Diretora para o biênio 2019-2020. O parlamentar também fala ao Programa Em Discussão desta semana sobre as estratégias de aproximação do Poder Legislativo com o povo pernambucano e o cenário político atual.

“Nosso grande desafio, dos 49 deputados estaduais, é mostrar à população como funciona a Assembleia Legislativa, a Casa de todos os Pernambucanos”, afirmou. Isso inclui, segundo ele, os trabalhos realizados pelos parlamentares em comissões, audiências públicas e Reuniões Plenárias.

“Muitas vezes, na rua, os deputados estaduais são questionados por ações que não são de sua competência. Deputado não tem, por exemplo, o poder de calçar uma rua. Quem faz isso são os prefeitos”, exemplifica. “Parlamentares propõem leis e votam aquelas que chegam de outros Poderes e da população. Também fiscalizam o Poder Executivo.”

O presidente da Casa ainda comentou a eleição do presidente Jair Bolsonaro, afirmando estar “otimista” com relação ao novo governo do Brasil. “A sociedade vinha cansada de, todo santo dia – quando ligava a televisão, o rádio ou qualquer outro meio de comunicação – ver escândalos, denúncias, administradores sendo presos em operações das polícias por conta do desvio de dinheiro público. A eleição é a forma de se renovar a esperança e mudar”, acredita.

Medeiros pondera, contudo, que haveria uma “onda de denuncismo” contra os políticos, o que estaria “destruindo a biografia dos homens e das mulheres de bem que vivem na política”, observa. “A política tem muita gente dedicada, que respira, trabalha e se empenha com seriedade. E aqueles que estão fazendo de forma diferente, às margens da lei, a população está tirando e a Justiça está corrigindo.”

“É o momento de se dar credibilidade aos políticos, fiscalizando, acompanhando, porque se continuar só nessa onda de ‘não dá certo, não presta, vai dar errado’, a gente perde aquilo de maior que temos, que é a esperança em dias melhores”, complementa o presidente da Alepe. 

Com informações da ALEPE

COMMENTS